Caso GEAP

Polícia Civil apresenta perícia do caso de latrocínio no GEAP

Investigações apontam a origem dos tiros que mataram quatro pessoas no centro espírita GEAP, em Jaboatão dos Guararapes

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 25/07/2017 às 10:47
Leitura:

Imagem

A Polícia Civil concluiu o inquérito do caso de latrocínio (roubo seguido de morte) no centro espírita GEAP, no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes. As investigações identificaram que disparos realizados pelo assaltante Cleiton Fiorentino de Oliveira, 23, morto na troca de tiros pelo Cabo da PM Alexsandro Alves de Melo, 40, vitimaram Luisiania de Barros Correia Nunes Costa, 57, e o próprio Alexsandro.

Saiba mais sobre o resultado da perícia

De acordo com a Polícia, a investigação foi determinante para conhecer "a dinâmica do crime". "A perícia foi importante para identificar de onde partiram cada um dos tiros. A arma que atingiu a mulher e o PM foi do assaltante, os dois com tiros na cabeça. A arma foi encostada na cabeça da mulher. Na fuga, o segundo PM acertou um dos bandidos", afirmou o perito Diego Costa, a frente das investigações.

O delegado Felipe Monteiro afirmou que os depoimentos apresentados foram desencontrados, e confirmou a importância do laudo apresentado. "Por existir uma divergência nos testemunhos, não sabemos identificar quem efetuou o primeiro disparo, mas foi comprovado que o PM reagiu, inclusive o projétil que foi encontrado no corpo de um dos assaltantes partiu da arma do policial. Existiu a reação do PM e também os disparos dos assaltantes".

Mais Lidas