JABOATÃO

Suspeitos de estelionato estão foragidos após golpe em venda de imóvel

O estelionato aconteceu após Maxwell se passar como proprietário de uma casa que não era dele e roubar mais de R$ 25 mil da compradora

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 04/08/2017 às 16:43
Leitura:

Imagem

A Polícia Civil de Pernambuco divulgou na manhã desta sexta-feira, a imagem do suspeito de cometer crime de estelionato, no Curado IV, em Jaboatão dos Guararapes. Segundo a polícia, o homem, identificado como Maxwell, teria vendido uma casa que não era dele a uma promotora de vendas.

O delegado Filipe Regueira, titular da Delegacia de Cavaleiro, detalha como a investida aconteceu. “O inquilino da casa se passou por proprietário, ofereceu as casas na redondeza e um vendedor ambulante de Macaxeira, senhor Manoel, sabia que a vítima tinha interesse em comprar uma casa, ele entrou em contato e foi até o local, onde acabou fechando o negócio pelo valor de R$ 25 mil”, contou.

De acordo com o delegado, o suspeito se passou por amigo da proprietária do imóvel e alegou que a mesma estava sendo procurada pela Polícia Federal. Ele havia dito que a dona da casa seria presa em qualquer momento. O estelionatário ainda falou para a vítima que o valor do imóvel havia baixado de R$ 60 mil para R$ 25 mil. "Eles foram no Cartório Paulo Guerra, na Rua do Imperador, e lá eles assinaram uma escritura particular de compra e venda. No local, estava presente Valdete, que ele disse que era proprietária da casa a quem ele estava ajudando, ela abriu uma firma no cartório e as duas autenticaram as suas assinaturas no contrato", detalhou o delegado, acrescentando que o contrato não tem validade nenhuma.

Confira os detalhes na reportagem de Kimberly Neri:

Pagamento do imóvel

Imagem

Após o ocorrido, a vítima sacou uma quantia de R$ 12 mil, numa agência, localizada na Rua do Imperador, centro do Recife. Em seguida, foi para outro caixa eletrônico, dessa vez em Afogados, na Zona Oeste da capital pernambucana, onde sacou mais R$ 1 mil para entregar no momento em que iria pegar a chave da casa, no dia seguinte.

Ao todo, foram R$ 13 mil entregues ao estelionatário. No outro dia, ele não apareceu e desligou os dois telefones que tinham sido fornecidos antes, como explica o delegado. "Ainda de acordo com o delegado, a participante do crime

Ainda de acordo com o delegado, a participante do crime, identificada como Valdete Soares da Silva, nome verdadeiro, abriu uma firma no cartório com o próprio nome e assinou. Ela possui seis registros de prisão em flagrantes. Quem tiver informações sobre os suspeitos pode ligar para o 3184-3502 ou o 9 8511-0789.

Mais Lidas