VIOLÊNCIA URBANA

Pais de criança morta no Ibura prestam depoimento no DHPP

A polícia investiga de onde partiu o tiro que matou uma menina de 2 anos, no Ibura, na Zona Sul do Recife, na última sexta-feira (4)

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 08/08/2017 às 14:23
Leitura:

Imagem

Os pais de Sthefany Vitoria da Silva de apenas dois anos de idade, morta durante uma suposta troca de tiros no bairro do Ibura, na Zona Sul do Recife, prestaram depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) durante toda a manhã desta terça-feira (8). Eles chegaram na delegacia por volta das 10h.

A mãe de Sthepany, a doméstica Terezinha da Silva vestia uma camisa com a foto da filha. Ainda bastante abalados com a tragédia, ela e o marido, o reciclador João de Jesus, não tiveram condições de falar com a imprensa.

Uma parente da criança também foi ouvida pelo delegado. Ela relatou tudo que aconteceu antes do crime, mas disse que não sabe de onde partiu o tiro que matou a garota.

Inconformado com a situação, Fabiano Pedro da Silva, primo da criança, também pede que a polícia ajude a identificar o autor do disparo.

Confira os detalhes na reportagem de Juliana Oliveira:

Relembre o caso

Sthefany Maria da Silva estava com a tia em uma calçada na rua Alto da Boa Esperança no bairro do Ibura, na Zona Sul do Recife, quando foi baleada na cabeça na última sexta-feira (4). Ela ainda foi socorrida para a UPA de Lagoa Encantada.

De acordo com moradores da comunidade no dia do crime, os PMs teriam trocado tiros com criminosos durante abordagem policial.

Felipe Lopes, de 21 anos, Edson Souza de Araújo, também de 21, e Moises Cabral da Silva, de 18 anos, foram detidos horas após o ocorrido. Com eles a polícia apreendeu drogas e um revólver calibre 38. O trio passou por audiência de custodia, mas foi liberado pela justiça.

Peritos do DHPP investigam as armas usadas no dia do crime. O delegado ainda não se pronunciou quanto aos PMs envolvidos na ação.

Mais Lidas