ATERRO SANITÁRIO

Catadores protestam em Olinda contra fechamento do Lixão de Aguazinha

A partir desta quarta, as atividades no aterro de Aguazinha, em Olinda, serão encerradas. A decisão foi divulgada pelo prefeito Professor Lupércio

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 09/08/2017 às 8:08
Leitura:

Imagem

Um grupo de catadores realiza um protesto contra o fechamento do Lixão de Aguazinha, na manhã desta quarta-feira (9), na Avenida II Perimetral, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR).

Os manifestantes bloqueiam a pista com entulhos e pneus, que estão sendo queimados. Uma viatura da Polícia Militar (PM) está se dirigindo ao local. O Corpo de Bombeiros também foi acionado para a ocorrência.

Em entrevista à repórter Aline Matheus, o catador Wagner da Silva criticou o fechamento do aterro sanitário. "A gente tem filho pequeno, tem casa para pagar e estão querendo tirar o lixão e vão prejudicar muita gente. Eles estão lá com a barriga cheia e a gente? Vamos viver de que?", indagou.

Ele ainda afirmou que o aterro era sua única opção de trabalho. "Essa é nossa sobrevivência, porque se a gente for roubar, for traficar a gente vai preso. Aqui nós trabalhamos honestamente conseguindo o pão de cada dia", disse Wagner.

ATERRO ENCERRA ATIVIDADES EM OLINDA

A partir desta quarta, todas as atividades realizadas no aterro de Aguazinha, em Olinda, serão encerradas. A decisão foi divulgada na manhã dessa terça, pelo prefeito da cidade, Professor Lupércio (SD). O lixo será depositado em aterros da Mirueira e Igarassu.

Em uma notificação enviada à Secretaria de Serviços Públicos, no último dia 26 junho, a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), ressaltou que o cancelamento da licença aconteceu no ano de 2015, e deu 30 dias para desativação do local.

Mais Lidas