MEDO

Atentado terrorista em Barcelona deixa mortos e volta a assustar mundo

O Estado Islâmico assumiu a autoria do atentado na área central de Barcelona, na Espanha, e que deixou ao menos 13 mortos

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 17/08/2017 às 15:05
Leitura:

Imagem

O medo dos atentados terroristas voltou a atormentar o mundo. Em Barcelona, na Espanha, uma caminhonete atropelou dezenas de pessoas em uma das principais vias turísticas no centro da cidade, na tarde desta quinta-feira (17). Ao menos, 13 pessoas morreram e mais de 80 ficaram feridas. Após especulação, o Estado Islâmico assumiu a autoria do ataque por meio do seu canal de propaganda.

Os lojistas da região Las Ramblas, onde o atentado aconteceu, foram avisados para fechar as portas e todas as estações de metrô estão interditadas. Dois suspeitos foram presos em ligação com o ataque, informou o presidente da Catalunha, Carles Puigdemont.

A jornalista pernambucana Taíza Brito conversou com Ismaela Silva e disse que a polícia isolou todo o centro da cidade. Segundo ela, o número de mortes está sendo ampliado a cada momento.

O possível autor do atentado seria um norte-africano da cidade de Selta, que pertence ao território espanhol. No local encontraram um passaporte que seria identificado de uma pessoa de origem marroquina, mas de nacionalidade espanhola. “A tensão está muito grande na cidade. A polícia pediu para ninguém sair de casa, para ninguém se aproximar do local onde houve o atropelamento e a cidade está em suspense aguardando o desenrolar e o saldo dessa tragédia em Barcelona”, contou a jornalista.

Confira os detalhes:

Autoria do atentado em investigação

Antes da confirmação, a jornalista comentou que o ataque em Barcelona tinha as características do Estado Islâmico. “As digitais são realmente do Estado Islâmico pelo modo operativo e como foi feito o atentado. A pessoa, que estava conduzindo um furgão branco, entrou pelas ramblas, que é um passeio público, onde só permitido o trajeto de pessoas e foi fazendo um zig zag pelas ramblas (...) para tentar arrastar o maior número de pessoas”, detalhou Taís, lembrando que a cidade está lotada de turistas por conta do verão.

Existe um alerta terrorista que vai de uma escala de 1 a 5, sendo cinco o grau maior de risco para um atentado. A Espanha está desde os atentados de Paris em alerta policial número 4.

Conflitos internos na segurança

Na Catalunha existe a polícia local, os Mossos d'Esquadra, que têm um quadro antiterrorista. Além disso, existe a polícia da Espanha que é a guarda civil e que também tem ações de combate ao terrorismo. Uma decisão do presidente espanhol tem gerado confusão na segurança. “Os Mossos d'Esquadra que participavam desse protocolo de ação antiterrorista foram afastados pelo presidente da Espanha Mariano Rajoy de receber as informações que eram repassadas pela polícia internacional”, explicou. “Isso gerou um grande número de críticas porque a Catalunha é uma das regiões mais turísticas da Espanha e a polícia local, que sempre participava e tinha informações da polícia interacional sobre as ações antiterroristas ficou bloqueada”, completou.

Mais Lidas