SOLIDARIEDADE

Em vídeo, jogadores pedem ajuda para Silas, ex-Náutico, que luta contra leucemia

Silas precisa arrecadar cerca de R$ 1 milhão para fazer um tratamento; jogadores do Palmeiras já doaram, além de Túlio de Melo, Alex e outros atletas

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 18/08/2017 às 11:07
Leitura:

Imagem

Comovidos com a situação do atacante Silas, diagnosticado com leucemia linfoide aguda e internado no Hospital Santa Helena, em Brasília, os jogadores do São Bento (SP) se reuniram, em vídeo, para enviar uma mensagem positiva ao companheiro de profissão. Nessa quinta (17), atletas do Palmeiras, liderados por Fernando Prass, levantaram uma quantia que pode ajudar no tratamento.

Silas precisa arrecadar cerca de R$ 1 milhão para fazer um tratamento nos Estados Unidos e está na casa dos 13% desse valor, com R$ 130 mil angariados até o momento. Outros nomes do futebol já ajudaram, como o ex-meia Alex, o atacante Túlio de Melo, da Chapecoense, o goleiro Douglas, do Avaí, e o lateral Baiano.

Puxado pelo meia Cassinho, que atuou ao lado do atleta no Guarani e na Penapolense, o grupo do São Bento também se prontificou a juntar uma quantia em dinheiro para uma campanha que tem como objetivo arrecadar o valor necessário para custear a cirurgia de retirada das células doentes presentes no organismo de Silas e que só é realizada nos Estados Unidos.

Somente depois disso que o jogador poderá passar pelo procedimento de transplante de medula óssea compatível. “A gente espera que não só o São Bento, mas todos outros times e todos os outros torcedores possam colaborar para que o sonho da cura do Silas possa se concretizar o mais rápido possível”, enfatiza Cassinho, em nome de todo o grupo do São Bento.

Silas já passou por vários clubes do Brasil

Imagem

Com mais de 10 anos de carreira, o paranaense Silas Brindeiro, de 30 anos, já atuou por diversos clubes brasileiros, entre eles o Guarani e o Náutico; além de passagens pelo futebol Europeu. No entanto, o atacante vem lutando contra um adversário inesperado.

Tudo começou em 2014, quando o atleta foi diagnosticado com leucemia linfoide aguda. Após a cirurgia, o tratamento e um longo período longe dos campos, o jogador estava curado. Naquela ocasião, não foi encontrado um doador de medula óssea compatível com Silas e o ressurgimento da doença poderia acontecer.

E ela apareceu no final de 2016, quando o atacante foi, novamente, diagnosticado com câncer. Desta vez, o tratamento de quimioterapia realizado no Brasil já não é mais suficiente para limpar o organismo infectado do jogador; e, agora, somente uma cirurgia fora do País e um transplante pode curá-lo.

Ex-jogador de clubes como Guarani, Capivariano e Cuiabá, Silas estava internado há 17 dias até que recebeu alta na última quarta-feira. Mesmo assim, a luta pela vida continua, já que o atleta tenta, ao lado da família e de amigos, intensificar a campanha para arrecadar a quantia necessária para o tratamento.

Qualquer pessoa pode doar e contribuir para o tratamento de Silas nos Estados Unidos:

Banco do Brasil

Agência: 1227-0

Conta poupança: 58395-2

Silas dos Santos Brindeiro

CPF: 990.148.072-87

As informações são da assessoria de imprensa do EC São Bento

Mais Lidas