ATITUDE ADOTIVA

"São filhos por adoção e temos muito orgulho!", diz mãe adotiva

No quadro Atitude Adotiva foram trazidos esclarecimentos sobre o orgulho dos filhos por meio da adoção

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 18/08/2017 às 0:36
Leitura:

Imagem

Segundo a integrante da Associação Pró Adoção e Convivência familiar-GEAD Recife "o orgulho da filiação adotiva reflete a naturalidade desse tipo de construção familiar". Ela destaca ainda que a atitude de esconder a filiação por meio de adoção das pessoas no convívio social, não protege os filhos, mas enfatiza a insegurança da família.

Ouça a Atitude Adotiva na íntegra:

Quem não busca adoção pode apadrinhar uma criança

Uma iniciativa da Vara da Infância e Juventude de Olinda visa trazer aos jovens que vivem em casa de acolhimento a oportunidade de estabelecer laços afetivos com a sociedade. O projeto Anjos de Olinda: Programa de Apadrinhamento de Crianças e Adolescentes permite que pessoas interessadas possam conviver com meninas e meninos em períodos específicos, como nos fins de semana.

Treze crianças, de 10 a 17 anos, são cadastradas no Anjos de Olinda. Os jovens estão distribuídos em quatro casas: Casa de Passagem, Casa de Acolhimento (ambas da Prefeitura de Olinda), Casa de Meu Pai e Reaviva (de Organizações Não Governamentais). Para quem deseja participar, são três tipos de apadrinhamento.

Para aderir ao apadrinhamento, os interessados devem ligar para o telefone (81) 3182-2681 ou 3182-2682 ou comparecer, das 12 às 18h, ao Departamento da Equipe Interprofissional, no Fórum Lourenço José Ribeiro, na Avenida Pan Nordestina, km 04, Vila Popular, em Olinda.

Mais Lidas