ECONOMIA

Baratear conta de luz é defesa do governo para privatizar Eletrobras

O Governo Federal anunciou nesta terça-feira (22) que vai vender quase 60% do capital da Eletrobras

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 23/08/2017 às 7:51
Leitura:

Imagem

O projeto para se ver livre da parte da Eletrobras, empresa responsável por gerar e distribuir energia elétrica, ainda não está concluído, mas o ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho, já dá como certo que a privatização vai ser uma oportunidade para baratear a conta de luz.

Nesta terça-feira (22), foi anunciado que o Governo Federal vai vender quase 60% do capital da empresa, passar adiante anos de prejuízo em busca de competitividade e uma empresa mais enxuta.

Confira os detalhes sobre o assunto na reportagem de Romoaldo de Souza:

Para o senador Armando Monteiro (PTB), privatizar a Eletrobras parece ser uma medida certa, mas ele questiona que tratamento o governo vai dar a subsidiárias como a Chesf e programas sociais de energia para locais onde moram famílias carentes.

O governo deixou fora do projeto de privatização a Itaipu Binacional, construída nos anos 70 em parceria com o Paraguai, e, por ser estratégica, a empresa Eletronuclear que cuida de programas de energia nuclear.

Numa rede social, a ex-ministra de Minas e Energia e ex-presidente Dilma Rousseff criticou a venda da Eletrobras dizendo que abrir mão da segurança energética, como ocorreu em 2001 no governo de Fernando Henrique Cardoso, significa deixar o país sujeito a apagões.

Mais Lidas