AUDIÊNCIA MARCADA

"Após o impeachment, o PT fez um discurso regressivo", afirma senador Armando Monteiro

O senador Armando Monteiro participou do quadro Audiência Marcada desta sexta-feira  

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 26/08/2017 às 0:34
Leitura:

Imagem

O Comentário foi dito ao comunicador Ednaldo Santos, no quadro Audiência Marcada, no programa Balanço das Notícias dessa sexta-feira (25), na Rádio Jornal. A aliança e a divergência entre PTB e PT foram alguns dos assuntos debatidos no programa.

Ouça na íntegra:

Mesmo discordando em alguns pontos do Partido dos Trabalhadores, o Senador fez questão de ressaltar a amizade e respeito pelo ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Prova disso foi o encontro que ele teve com Lula na manhã desta sexta- feira (25.05), na passagem do ex-presidente em Pernambuco. "Sempre que Lula vem gosto de conversar com ele, eu me aproximo da postura dele e estivemos juntos quando ele era presidente nos encontros pelo Brasil".

Armando afirma ser a favor da privatização

Na semana em que o Governo Federal anunciou a privatização em algumas empresas no país, Armando não ficou de fora do tema e se posicionou a favor da venda de instituições para setor o privado. "A privatização é necessária, mas é preciso que se faça com cuidado e tenha estratégias de vendas e criação de um marco regulatório".

O Senador também comentou que o sistema da Eletrobrás não é uma questão de processo rápido de privatização. Para ele, é preciso ter governança corporativa e que se garanta investimentos.

Armando Monteiro informou também que é necessário reduzir os gastos nas campanhas eleitorais e que muitas águas vão rolar até as mudanças políticas serem aprovadas.

Senador critica PSB

Na política local, o Petebista não economizou nas críticas ao governo. "O PSB já está esgotado em Pernambuco, a sensação é que o presente está ruim e não há expectativas para o futuro", enfatizou. Armando comentou sobre a violência no Estado, e admitiu que na época de Eduardo Campos os resultados eram positivos e tinha liderança política. Segundo Armando, agora, o governo Paulo Câmara peca por negar a insegurança existente no estado e não assumir o fim do Programa Pacto Pela Vida. "Está na hora do governador acordar e chamar a classe política, o nível de alienação substima o povo pernambucano", resumiu.

Ainda no cenário pernambucano, o Senador garantiu estar presente no palanque de Bruno Araújo na próxima segunda-feira (28), em Caruaru, no agreste do Estado, onde vai participar de uma cerimônia de entrega de conjuntos habitacionais para o município. O evento também vai contar com presença da prefeita Raquel Lyra, além dos outros Ministros pernambucanos, Mendonça Filho (DEM), Fernando Bezerra Filho (PSB) e Raul Jungmann (PPS).

Mais Lidas