OPERAÇÃO

Desembargador aposentado do TRF5 é alvo de operação da Polícia Federal

Desembargador teria participado de esquema de compra e venda de votos para atuar na análise de habeas corpus no TRF5 em 2012

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 30/08/2017 às 8:58
Leitura:

Imagem

Um desembargador aposentado é o principal alvo de uma operação do Ministério Público Federal (MPF) em parceria com a Polícia Federal (PF) na manhã desta quarta-feira (30) no Rio Grande do Norte e em Pernambuco. Denominada "Alcmeón", a operação deve cumprir dois mandados de prisão, oito de condução coercitiva e 13 de busca e apreensão nos dois Estados, em investigações ligadas a fraudes no Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), sediado no Recife.

De acordo com a Polícia Federal, as medidas foram determinadas pelas 2ª e 14º varas federais do Rio Grande do Norte e estão ligadas a dois inquéritos diferentes. O primeiro se trata de uma investigação de compra e venda de votos de dois desembargadores federais para as análises de um habeas corpus e de um mandado de segurança julgados pelo TRF5 em 2012. Os casos foram julgados na Operação Pecado Capital que investigou esquema de desvio de recursos repassados pelo Inmetro ao Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte (Ipem-RN).

Entre os dois desembargadores, um faleceu e o outro está aposentado. Os crimes teriam envolvido ainda advogados e um assessor no processo de repasses de valores em espécie e através de transferências bancárias. O nome da operação faz referência a um personagem da mitologia grega e está relacionado à traição e quebra de confiança.

"Exploração de prestígio"

O desembargador que não teve o nome identificado também é investigado por uma possível "exploração de prestígio" no TRF5 entre 2015 e 2017. O desembargador teria pedido propina para influenciar outros magistrados em outros casos, como na Operação Salt, que investiga um suposto esquema de sonegação fiscal em Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Os suspeitos são investigados nos crimes de corrupção passiva, corrupção ativa, exploração de prestígio, falsidade ideológica e associação criminosa.

Operação Alcmeón em Pernambuco

Na manhã desta quarta-feira (30) a Polícia Federal cumpriu, no Recife, um mandado de condução coercitiva contra um servidor público estadual, de 58 anos, residente em Boa Viagem, na zona sul da capital pernambucana.

Durante depoimento, o servidor prestou esclarecimentos sobre os fatos e foi indiciado pelo crime de corrupção ativa, previsto no artigo 317 do código penal. Após o depoimento, o servidor foi liberado e responderá ao inquérito em liberdade.

Mais Lidas