FATALIDADE

Jornalista baleado na cabeça em Caruaru está em coma induzido e estado de saúde é grave

O jornalista Alexandre Farias, apresentador do ABTV 2ª Edição da TV Asa Branca, foi baleado durante uma perseguição policial na noite deste sábado (16)

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 17/09/2017 às 13:32
Leitura:

Imagem

Após ser baleado na cabeça durante uma troca de tiros em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, o jornalista Alexandre Farias, de 39 anos, está em coma induzido e deve permanecer nesse estado até quatro dias. A fatalidade aconteceu na noite deste sábado (16), quando o apresentador do programa ABTV 2ª Edição da TV Asa Branca voltava do supermercado.

Alexandre foi submetido a uma cirurgia ainda na madrugada deste domingo (17) no Hospital da Unimed. O procedimento, segundo a unidade de saúde, durou 4 horas e o estado de saúde do jornalista é grave. A bala entrou na região ao lado do olho direito e percorreu todo o cérebro, causando perca de massa cefálica. O procedimento foi a retirada de parte do osso da cabeça para que o inchaço sofra pressão.

Leia também

Pernambuco registra quase 4 mil assassinatos em oito meses

A equipe médica da unidade de saúde ainda não sabe precisar se o apresentador ficará com sequelas causadas pelo ferimento. Segundo os médicos, só com o fim do coma induzido que se poderá avaliar as consequências do tiro. Até a manhã deste domingo, nenhum suspeito de envolvimento na confusão foi preso. Eles bateram o carro em que estavam e fugiram a pé.

Imagem

Uma entrevista coletiva foi feita neste domingo no Hospital Unimed para falar sobre o estado de saúde do paciente. Ouça a entrevista com o neurocirurgião Ronaldo Menezes:

Investigação do caso

O carro em que o jornalista estava foi periciado na manhã deste domingo. A Polícia Civil iniciou as investigações poucas horas após o crime em busca dos criminosos. O veículo utilizado pelos suspeitos e a viatura policial envolvida na perseguição também passaram por perícia.

No veículo de Alexandre, os peritos encontraram vestígios de sangue e as compras que o jornalista havia feito antes de ir para casa. A suspeita é que o tiro que acertou a vítima tenha entrado pelo para-brisa do veículo.

Entenda o caso

O jornalista estava voltando das compras em um supermercado quando foi baleado dentro de seu carro. Ele estava a caminho de casa, no bairro do Alto do Moura, quando ficou no meio de um tiroteio causado por uma perseguição policial contra supostos bandidos que estariam em um carro roubado.

Na perseguição dois socorristas do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU), que atendiam uma vítima de um acidente de trânsito nas proximidades, foram atropelados pelos fugitivos.

Vinicius Sales, diretor técnico do Samu Agreste, contou que os dois socorristas Josimere Barbosa da Silva Nascimento, de 36 anos, e Valderi Antônio do Nascimento foram levados para o Hospital Regional do Agreste (HRA) e não correm risco de morrer. “A nossa querida Mere foi operada ainda ontem com uma fratura na perna e deve ser liberada hoje ou amanhã. E Valderi sofreu um traumatismo craniano, mas foi feita tomografia e descartada qualquer necessidade de intervenção, somente sofreu lesões faciais, mas já foram suturadas e já está de alta”, detalhou.

Ouça:

Alexandre Farias chegou a ser levado pelo próprio Samu para o HRA, mas foi transferido pouco depois para o Hospital da Unimed.

Mais Lidas