RIO DE JANEIRO

Polícia prende integrante do bando de Rogério 157, líder do tráfico na Rocinha

Terceiro dia de ocupação na Rocinha tem moradores nas ruas e comércio aberto

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 24/09/2017 às 14:55
Leitura:

Imagem

Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha prenderam, no início da tarde deste domingo (24), um homem suspeito de fazer parte do bando de Rogério 157, que lidera o tráfico de drogas na comunidade.

Identificado como Emanoel Bezerra de Araújo, 19 anos, ele é conhecido como Maicon ou Playboy. Foi preso em casa, na localidade Dionéia, no alto do morro.

Segundo os policiais, o jovem não reagiu. Contra ele, aparecem dois mandados judiciais. Ele contou aos policiais que levou um tiro na mão direita do próprio Rogério 157, como punição, dias atrás, mas não disse o motivo.

Em sua casa foi apreendida uma réplica de pistola. Ele foi levado para a 11ª Delegacia de Polícia, na Rocinha, e deverá ser encaminhado ao sistema prisional.

Terceiro dia de ocupação na Rocinha

Imagem

O terceiro dia de ocupação das tropas federais na Rocinha começou com aparente tranquilidade neste domingo. Sem tiroteios desde a tarde de sábado (23), a população ficou mais confiante e saiu para as ruas, principalmente para fazer compras no comércio local.

Tanto na parte baixa da comunidade, junto à Autoestrada Lagoa-Barra, quanto na parte alta, ao longo da Estrada da Gávea, principal via que corta a comunidade, tropas militares fazem guarda em pontos estratégicos, em intervalos que variam de 100 metros a 500 metros de distância.

A frequência das revistas aos moradores diminuiu, e os soldados se concentram mais em verificar carros e vans. Até caminhões de lixo são revistados, em busca de criminosos que possam estar tentando deixar a comunidade. Mais cedo, a polícia encontrou uma pequena quantidade de lança-perfume em um saco abandonado na rua.

Moradores evitam falar com a imprensa e os que aceitam não se identificam. Um mototaxista demonstrava receio de que a operação só durasse até o fim do Rock in Rio, que termina na noite deste domingo.

Outro grupo que conversava em outra área da comunidade, entre a Rua Dois e a sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), no alto do morro, comentava a informação, divulgada desde sábado, de o traficante que Rogério 157, que controla a venda de drogas na Rocinha, teria trocado de facção e ido para o lado do principal grupo criminoso do estado. “Se isso acontecer, esta guerra não acaba tão cedo, pois o Nem [Antonio Bonfim Lopes, preso em penitenciária federal] não vai aceitar”, disse o mototaxista.

A Rocinha é considerada pela polícia o principal ponto de venda de drogas do Rio de Janeiro.

Mais Lidas