POLÊMICA

Justiça de Minas Gerais reduz pena do goleiro Bruno

O goleiro Bruno Fernandes foi condenado em 2013 a 22 anos e três meses de prisão pela morte de Eliza Samudio

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 27/09/2017 às 16:37
Leitura:

Imagem

O goleiro Bruno Fernandes, condenado pela morte de Eliza Samudio, teve a pena reduzida pelos desembargadores do Tribunal de Justiça Minas Gerais. A pena de Bruno passou de 22 anos e três meses de prisão para 20 anos e nove meses de reclusão. A decisão foi anunciada em sessão nesta quarta-feira (27) e se deu pelo fato do crime de ocultação de cadáver ter sido prescrito.

Os desembargadores retomaram o julgamento de dois recursos da defesa do goleiro. O primeiro foi sobre a validade da certidão de óbito de Eliza Samudio emitido em 24 de janeiro de 2013 e o segundo questionava alguns pontos da condenação de Bruno e Fernanda Gomes de Castro, namorada de Bruno à época do crime e que também teve a pena reduzida. A pena de Fernanda de Castro passou de cinco para três anos e será substituída por duas "restritivas de direito”.

O goleiro está preso no Presídio de Varginha, no Sul de Minas. Ele recebeu autorização da Justiça para trabalhar no Núcleo de Capacitação para a Paz (Nucap). Bruno dará aulas de futebol para crianças e adolescentes assistidos pela entidade de segunda a sexta-feira.

Relembre o caso

Em 2010, aos 25 anos de idade, Eliza Samudio desapareceu e seu corpo nunca foi encontrado. Ela era mãe do filho recém-nascido do goleiro Bruno, de quem foi amante, mas o jogador, que era titular do Flamengo, não reconhecia a paternidade.

A condenação do goleiro Bruno aconteceu em março de 2013. Ele foi considerado culpado pelo homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado da jovem. Além da sentença pela morte e ocultação de cadáver de Eliza, Bruno também foi condenado pelo sequestro do filho da jovem.

Mais Lidas