Olinda

Pedreiro morto em deslizamento de barreira não conseguia emprego por causa da idade, diz cunhado

Genivaldo Leonardo da Silva tinha 60 anos e trabalhava na construção de um muro de arrimo

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 29/09/2017 às 8:56
Leitura:

Imagem

O pedreiro Genivaldo Leonardo da Silva, de 60 anos, trabalhava retirando material de barreiras porque não conseguia emprego em outras áreas. A informação foi dada pelo vigilante José Gonçalves, cunhado de Genivaldo. O pedreiro morreu na tarde dessa quinta-feira (28), enquanto trabalhava na construção de um muro de arrimo em uma casa na Estrada do Passarinho, no bairro de Caixa d'Água, em Olinda.

"Ele era trabalhador; um homem trabalhador, quando sai para trabalhar, sai para ganhar o pão para sustentar os filhos, a família que tem", disse José Gonçalves. Ainda segundo o cunhado, Genivaldo buscou empregos em outras áreas, mas não teria encontrado nenhuma oportunidade por causa da idade.

O sepultamento do pedreiro está marcado para a tarde desta sexta-feira (29) no Cemitério de Santo Amaro, área Central do Recife.

Deslizamentos:

Nesta semana, essa é a segunda morte que acontece no Recife envolvendo deslizamento de barreiras. Na última terça-feira (26), um homem de 52 anos morreu quando trabalhava numa obra no bairro da Macaxeira, na Zona Norte.

Confira mais informações na reportagem de Juliana Oliveira:

Mais Lidas