entrevista

Retrocesso para o futebol, diz Constantino sobre formato do estadual

Constantino Júnior reconheceu que o formato do hexagonal blindava times, mas criticou o formato de estadual da FPF

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 04/10/2017 às 13:04
Leitura:

Imagem

O vice-presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, classificou o novo formato do Campeonato Pernambucano, divulgado ontem pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF), como 'um retrocesso para o futebol'. O dirigente, em entrevista à Rádio Jornal na manhã desta quarta-feira (4), reconheceu que o formato anterior blindava os clubes, mas acredita que o novo sistema é deficitário.

"Claro que a gente aceita o formato do estadual, mas entendemos que é um retrocesso para o nosso futebol. Nos últimos anos, os times que disputavam a Copa do Nordeste já estavam previamente qualificados e vinham duas equipes do interior. Os clubes grandes tinham uma blindagem, não era um processo justo. Era importante que jogasse com todas as equipes, mas que só se classificassem quatro. A semi-final é uma parte importante do campeonato. Era para ser uma semi-final ida e volta e depois uma final. São 11 rodadas, sempre vai ter um time folgando. Na hora de você coloca que mais de 70% das equipes passam a segunda fase, o primeiro lugar passa com 27 e pode disputar com uma equipe que teve dois pontos e passou também, sendo jogo único e um empate levando para os pênaltis", disse Constantino Júnior.

Ouça a entrevista de Constantino Júnior na íntegra

Novo formato do Pernambucano

De acordo com o novo formato, 11 equipes participarão do Pernambucano jogando entre si na primeira fase em sistema de ida. Cada um dos times joga cinco partidas em casa e cinco fora. As duas piores campanhas desta fase serão rebaixadas para a Série A2 e os oito melhores avançam para as quartas-de-final, que também será disputada em sistema de ida assim como as semifinais. Somente a grande final será disputada em dois jogos, de ida e volta.

Mais Lidas