TUDO É HISTÓRIA

Cerca de 200 mil trabalhadores vivem em regime de escravidão no Brasil

Entenda o regime de escravidão na coluna Tudo é História do Programa Movimento desta quarta-feira (18)

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 18/10/2017 às 23:22
Leitura:

Imagem

Segundo dados divulgados pela Ministério do Trabalho (MPT) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT), mais de 43 mil pessoas foram resgatadas de trabalhos escravos no Brasil. Os dados foram extraídos de fontes governamentais e podem ser acessados no site Observatório Digital do Trabalho Escravo.

O Brasil foi a última nação do mundo ocidental a abolir o trabalho escravo de forma oficial, no final do século XIX. Mesmo com a “abolição”, o problema atinge milhares de pessoas na nação. Na coluna Tudo é História, do Programa Movimento, comandada por Marcelo Araújo, o historiador Lula Couto esclareceu a temática.

Confira na íntegra:

Problema atual

Segundo dados do Índice de Escravidão Global, elaborado por Organizações Não Governamentais (ONGs) ligadas a OIT, cerca de 200 mil trabalhadores no país vivem em regime de escravidão.

Imagem

O que seria regime de escravidão?

É considerado trabalho escravo todo o regime degradante que priva o trabalhador de sua liberdade. Na nação, ele ocorre principalmente em espaços rurais distantes de centros urbanizados e rotas de transportes de fuga. De acordo com a Organização não Governamental Walk Free Foundation, o país ocupa a 94º posição no mundo entre os países que, proporcionalmente à sua população, tem mais trabalhadores em regime de escravidão.

PEC do Trabalho Escravo

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC 57-A/1999), conhecida como a PEC do Trabalho Escravo tramita desde 1999 no legislativo e tem o objetivo de enrijecer as leis essa prática. Ela encontra dificuldades em sua aprovação porque propõe questões que desagradam profundamente muitos dos proprietários de terras.

Mais Lidas