TIROTEIO

Pai deve esclarecer como estudante teve acesso a arma

Na manhã desta sexta-feira, um estudante de 14 anos atirou em colegas dentro da escola. Ele teria pego a arma do pai para cometer o crime

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 20/10/2017 às 15:20
Leitura:

Imagem

O adolescente que abriu fogo contra os colegas de classe, na manhã desta sexta-feira, utilizou uma arma .40, de uso exclusivo da Polícia para cometer o crime. Ele é filho de policiais e teria cometido o crime por conta do bullying que sofria dentro da escola particular que estudava, em Goiáis.

Ele teria sacado a pistola no intervalo da aula e conforme disseram testemunhas, atirado aleatoriamente, resultando em duas pessoas morta e seis feridas.

De acordo com o tenente Coronel da Polícia Militar, Marcelo Granja, o pai do estudante estar "transtornado" com o acontecido e vai prestar depoimento à Corregedoria da PM sobre como o filho teve acesso à arma. Docentes e alunos devem ser ouvidos como testemunhas da tragédia.

Os mortos são dois meninos, João Pedro Calembro e João Vitor Gomes, de idades não confirmadas. Os feridos com idades entre 13 e 14 anos estão no Hospital de Urgências de Goiânia e Hospital dos Acidentados. Três das vítimas estão em estado grave.

O menor atirador foi encaminhada para à sede da Delegacia de Polícia e Apuração de Atos Infracionais e em seguida levado para fazer exame de corpo de delito e deve ser trazido de volta à DP ainda nesta sexta.

Mais Lidas