Violência

Presos criminosos que queimavam seus rivais ainda vivos

O líder do grupo, Vanderson do Nascimento Silva, de 19 anos, foi um dos presos

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 20/10/2017 às 8:47
Leitura:

Imagem

Os integrantes de grupos criminosos presos na manhã desta sexta-feira (20) numa operação policial eram caracterizados pela crueldade com que agiam, segundo informou a Polícia Civil em Pernambuco. O chefe do órgão, Joselito Amaral, deu detalhes sobre a investigação e revelou que os criminosos costumavam queimar vivos os rivais de outras organizações.

O líder do grupo, Vanderson do Nascimento Silva, de 19 anos, foi preso e encaminhado para a sede do Grupo de Operações Especiais (GOE), no bairro do Cordeiro, Zona Oeste do Recife.

Entre os alvos, sete já estavam presos e comandavam os crimes de dentro dos presídios. Joselito Amaral deu mais detalhes sobre a operação: "[os criminosos] se notabilizaram tanto pela capitalização, que fazia com que ampliassem as suas vendas, ou pontos de distribuição de entorpecentes, como pela crueldade empregada aos rivais. Eles eram queimados vivos e as imagens remetidas para o restante dos integrantes dos grupos rivais".

LEIA TAMBÉM:

>> Polícia deflagra operação contra homicídios e tráfico de drogas no Recife

Operação cacique:

Objetivo da operação foi desarticular grupos de criminosos envolvidos com as práticas de tráfico de drogas, associação para o tráfico e homicídios. Segundo a Polícia Civil, os criminosos agiam no Recife e Região Metropolitana, especialmente no bairro da Várzea, na Zona Oeste da capital.

Confira mais detalhes com Juliana Oliveira

Mais Lidas