Grande Recife

24 pessoas são presas durante operações da Polícia Civil na RMR

Três operações foram deflagradas na manhã desta terça

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 24/10/2017 às 8:00
Leitura:

Imagem

Após atingir o marco de quatro mil homicídios registrados pela Secretaria Estadual de Defesa Social (SDS), Pernambuco corre contra o tempo para evitar chegar aos cinco mil assassinatos até o fim de 2017. Somente na manhã desta terça-feira (24), a Polícia Civil deflagrou três operações para prender suspeitos de homicídios e tráfico de drogas. Os envolvidos são investigados em pelo menos 27 homicídios nos últimos 10 meses.

Com 160 policiais, as operações Cerca Trova, Novanta e Settanta pretendia prender 24 pessoas nos municípios de Paulista, Olinda e no Recife. Também foram expedidos outros 16 mandados de prisão preventiva contra pessoas que já estão detidas no sistema carcerário. De acordo com o chefe da Polícia Civil, Joselito Kehrle do Amaral, dos 40 mandados, 38 foram cumpridos.

Confira os detalhes com Rafael Carneiro:

Os policiais também cumpriram 23 mandados de busca e apreensão domiciliar nas cidades da Região Metropolitana. As ordens foram expedidas pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Paulista. Joselito Kehrle acredita que os chefes das quadrilhas e seus "braços fortes" foram presos o que pode diminuir os números de homicídios na região.

Investigações

Além de homicídio e tráfico de drogas, os suspeitos são investigados por crimes como associação criminosa para o tráfico de drogas, roubo e comércio ilegal de armas. As investigações começaram em março e foram realizadas pela equipe da 8ª Delegacia Secciconal de Paulista.

Mulheres no crime

Um dado que chamou atenção foi a quantidade de mulheres presas por envolvimento com as organizações criminosas. De acordo com a chefia da PCPE, 10 mulheres foram presas nesta manhã. Os investigadores afirmam que cabia às mulheres a gerência financeira das quadrilhas, enquanto os homens eram responsáveis pela distribuição dos entorpecentes e pela realização dos homicídios.

Armas

Durante as operações, os policiais apreenderam 12 armas entre revólveres, pistolas, rifles e até uma metralhadora. Entre os presos, está um homem identificado como Tiago Silva que fabricava e realizava a manutenção das armas das quadrilhas.

Mais Lidas