CRIME

Justiça condena homem que matou pais adotivos a facadas

Eduardo Olímpio Cotias Cavalcanti confessou que matou os pais e foi condenado a 57 anos e quatro meses de prisão

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 30/10/2017 às 21:29
Leitura:

Imagem

A juíza da Vara do Tribunal do Júri de Olinda, Flávia Fabiane Nascimento Figueira, condenou, nesta segunda-feira (30), Eduardo Olímpio Cotias Cavalcanti, a 57 anos e quatro meses de prisão acusado de ter matado os pais adotivos: o bispo da Igreja Anglicana do Recife, Edward Robinson de Barros Cavalcanti, de 68 anos e Miriam Cavalcanti, de 64 anos. O homem deve ficar inicialmente preso em regime fechado no Presídio Barreto Campello, em Itamaracá. A defesa recorreu da sentença em plenário.

Entenda o crime

O duplo assassinato aconteceu em fevereiro de 2012, no bairro dos Bultrins, em Olinda. Eduardo tentou se matar com facadas depois de matar os pais com uma peixeira. No julgamento que teve início por volta das 10h da manhã desta segunda, Eduardo admitiu ao júri que premeditou a morte dos pais desde quando morava em Miami, onde viveu por 13 anos. A motivação para o crime, de acordo com o réu, seria uma dívida de 500 mil reais, que foram enviados para a família durante os anos de 2008 e 2010.

Quando perguntado pela juíza Flávia Fabiane Nascimento Figueira sobre a origem do dinheiro, o réu garantiu que havia conseguido com o tráfico de drogas e armas quando ainda estava nos Estados Unidos e participava de uma facção criminosa.

Ouça os detalhes no flash de Rafael Carneiro:

Mais Lidas