Entrevista

Fernando Filho promete energia mais barata em caso de privatização da Eletrobras

Ministro de Minas e Energia também rebateu a carta de governadores do Nordeste contra a privatização da Eletrobras

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 07/11/2017 às 10:18
Leitura:

Imagem

O ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho (PSB), afirmou que, em caso de privatização da Eletrobras, a conta de energia será mais barata em 2019. O político usou uma pesquisa publicada no jorna O Globo como embasamento e, ainda segundo ele, o Governo vai abrir mão de recursos para pagar subsídios, fazendo com que o valor da conta doméstica despenque.

"Está publicado na capa do jornal O Globo um estudo oficial da ANEEL. Mostramos a ela a modelagem, dizendo que o governo vai abrir mão de parte dos recursos para que estes recursos abatam os subsídios do setor elétrico e isso vai contribuir para uma redução da conta de energia a partir de 2019", disse Fernando Bezerra Filho.

O ministro também rebateu a carta feita por governadores do Nordeste se opondo a privatização da Eletrobras. Fernando ainda citou que a maioria desses políticos são de oposição ao Governo. "Boa parte desses governadores são de oposição ao Governo. A carta dos governadores do Nordeste mandam ao presidente, eles fazem uma sugestão que não conheço na figura brasileira, que é criar uma única empresa e blindando da influência política. Não conheço nenhum órgão do governo blindado da influência política. Vamos fazer isso quando existir uma gestão profissionalizada, com o Governo com uma cadeira nas decisões".

>> Eletrobras e as consequências econômicas

>> Dois mil funcionários recebendo R$ 60 mil não é normal, diz ministro ao defender privatização da Eletrobrás

Modelo de privatização da Eletrobras foi apresentado a Michel Temer

Fernando Filho apresentou nessa segunda-feira (6) a proposta da nova modelagem da Eletrobras ao presidente Michel Temer. O assunto será discutido com o presidente, em reunião no Palácio do Planalto, que também terá a participação do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

A privatização da principal estatal do setor elétrico, com a possibilidade de venda de ações na Bolsa de Valores, foi anunciada pelo governo em agosto deste ano. Segundo o Ministério de Minas e Energia, a medida tem o objetivo de dar mais competitividade e agilidade às operações da empresa. A expectativa é arrecadar R$ 12 bilhões.

Ouça a entrevista completa com Fernando Bezerra Filho

Mais Lidas