Brasil

Filósofa Judith Butler é agredida em aeroporto de São Paulo

Grupo composto por pessoas que não concordam com as teses da filósofa americana, de 61 anos, se juntaram para protestar contra ela

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 10/11/2017 às 16:29
Leitura:

Imagem

A filósofa Judith Butler foi agredida na manhã desta sexta-feira (10) enquanto embarcava no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Butler foi perseguida por uma mulher na área de check in. A agressora usava um cartaz feito de madeira, com mensagens contra a presença da acadêmica no Brasil. Além de xingar a filósofa, a agressora também usou o cartaz para empurrá-la.

A responsável pelas agressões foi identificada como Celene de Carvalho, que trabalha no ramo de hotelaria e participou de um protesto contra Judith Butler na última terça-feira (7).

Através de sua página no Facebook, uma testemunha que estava no local contou que tentou intervir contra as agressões feitas pela mulher e foi xingada com insultos racistas: "Falei que ela não podia fazer aquilo, que estava sendo violenta e homofóbica, além de muitas outras coisas. Ela olhou pra mim, abriu os braços e gritou: Quem é você? Você é feia! Olha esse seu cabelo, olha essa sua cor, vai arrumar o cabelo. Você é feia!". O relato foi feito por Daniele Lima.

Também pelo Facebook, o grupo "Ativistas Independentes", que se posiciona de maneira contrária às teses de Judith Butler sobre gênero, transmitiu ao vivo as agressões. No início do vídeo, é possível ouvir uma mulher falando "eu acho que o que a gente tem que fazer é... ela vai vim (sic) para cá, vai despachar a bagagem... aí a gente começa a cercar". Outra pessoa diz "Eu não posso ficar com a placa na mão... eu tenho empresa, Celene".

Quando a filósofa finalmente chega, o grupo fala em inglês "Judith Butler, você não é bem vinda no Brasil". Butler, que tem 61 anos, ainda tenta reagir, mas é cercada por um grupo de manifestantes que continuam com insultos, chamando-a de "assassina e abortista". O grupo também reage contra pessoas que tentam defender a filósofa.

Confira o vídeo:

Judith Butlher

A filósofa norte-americana foi uma das palestrantes do seminário Os Fins da Democracia realizado em parceria com a Universidade da Califórnia, Berkeley, onde a intelectual é professora de literatura comparada.

A partir de uma ótica feminista, Butler tem reflexões sobre como as distinções entre os sexos são determinadas por interpretações culturais que se sobrepõe a determinantes biológicos. Ela também tem trabalhos com pensamentos sobre a violência e a respeito da situação do Estado de Israel. Esses últimos temas mais relacionados ao que seria tratado no evento.

Com a participação de palestrantes nacionais e estrangeiros, o seminário abordou os limites e riscos às instituições democráticas no cenário político mundial.

*Com informações da Agência Brasil

Mais Lidas