Política

Bernardinho pode ser candidato a governo do Rio de Janeiro em 2018

Alguém tem que pegar essa bomba, disse Bernardinho, ex-técnico da seleção brasileira de vôlei

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 20/11/2017 às 10:05
Leitura:

Imagem

Filiado ao partido Novo, o ex-treinador da seleção brasileira de vôlei, Bernardinho, pediu até o mês de abril de 2018 para decidir se aceita ou não o convite de se candidatar ao Governo do Rio de Janeiro. Ele é economista e empresário, e compromissos profissionais e a resistência dos familiares são os pontos que mais pesam em sua decisão.

"Alguém tem que assumir essa bomba, né?", disse Bernardinho quando questionado sobre a possibilidade de concorrer ao Palácio da Guanabara no ano que vem. Mesmo com o estado vivendo uma crise financeira sem precedentes e um forte aumento nos índices de violência, o campeão olímpico não enxerga empecilhos para concorrer ao cargo na urnas.

De qualquer maneira, Bernardinho reconheceu não ser o mais preparado no âmbito político, mas afirmou que a superação para os problemas vividos pelo Rio de Janeiro passam pela escolha de uma liderança com credibilidade e confiança. O ex-atleta ainda se disse decepcionado com a decisão da Assembleia Legislativa do Rio de libertar Jorge Piciani (PMDB), acusado pelo Ministério Público de receber propina de cerca de R$ 60 milhões.

>> Rio de Janeiro é o câncer da criminalidade, diz ministro da Defesa

>> Atentado mata comandante de batalhão da PM no Rio de Janeiro

Em encontro nacional do partido, Bernardinho foi aclamado

Durante o encontro nacional do partido Novo, realizado no último final de semana, Bernardinho foi a figura mais aclamada. A possível candidatura do ex-treinador da seleção brasileira de vôlei é tida como fundamental para a estratégia da sigla, que pretende lançar candidatura para governo estadual em pelo menos cinco estados.

Durante o encontro, o ex-banqueiro João Amoêdo teve sua candidatura à presidência da república lançada.

Mais Lidas