Estudo

Brasil deveria acabar com universidades gratuitas, diz Banco Mundial

Segundo estudo do Banco Mundial, fim do ensino superior público no Brasil cortaria gastos sem prejudicar mais pobres

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 21/11/2017 às 10:22
Leitura:

Imagem

O relatório "Um ajuste justo - propostas para aumentar eficiência e equidade do gasto público no Brasil", apresentado pelo Banco Mundial, sugere que' para acabar com a desigualdade e cortar gastos em prejudicar os mais pobres, o governo deveria acabar com a gratuidade do ensino superior.

A ideia é de que o Governo continue oferecendo subsídios para aqueles estudantes que estão entre os 40% mais pobres do país, cobrando pelo ensino superior apenas para aqueles de classe média e alta. Ferramentas de financiamento, como o Fies, continuaram existindo.

A proposta tem como base o estudo que aponta 65% dos estudantes de faculdades públicas entre os 40% mais ricos do país. Como após formados a tendência é de que esses alunos tenham um aumento na renda, isso ajudaria a perpetuar a desigualdade no Brasil, segundo o Banco Mundial.

>> Ensino religioso não é obrigação do Estado, diz ministro da Educação

>> Supremo autoriza ensino religioso de um único credo em escolas públicas

Gastos com estudantes é muito alto, diz estudo

O custo médio de um estudante em faculdades federais, anualmente, gira entorno de R$ 41 mil para os cofres públicos; em institutos federais, esse valor salta para R$ 71 mil. Em universidades particulares, o valor anual gasto, em média, é de R$ 14 mil. Atualmente, 8 milhões de brasileiros utilizam do ensino superior privado, enquanto 2 milhões estão em centro públicos.

Esses valores são considerados altíssimos para o parâmetro do Banco Mundial. Ainda segundo o estudo, Itália e Espanha gastam menos com estudantes em centros públicos de ensino superior. O conhecimento agregado dos estudantes também foi medido pelo estudo, que considerou a aprendizagem em universidades particulares e federais similar, baseado em um questionário que considera aquilo que o aluno aprendeu com aquilo que ele esperava aprender.

As economias seriam de R$ 13 bilhões em nível nacional e de R$ 3 bilhões em nível estadual. Cerca de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro é destinado ao ensino superior público.

Mais Lidas