NASCIMENTOS

PE foi o estado brasileiro com a maior queda de natalidade em 2016

O ginecologista Agostinho Machado, especialista em Reprodução Humana, acredita que a redução na natalidade aconteceu por conta da epidemia do Zika

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 21/11/2017 às 17:23
Leitura:

Imagem

Pernambuco foi o estado brasileiro que registrou a maior queda de natalidade em 2016, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A redução foi de 10%, em relação ao ano anterior. Sobre o assunto, o comunicador Ednaldo Santos conversou, nesta terça-feira (21), com o ginecologista Agostinho Machado, professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e especialista em Reprodução Humana.

Para o médico, uma das principais razões pelas quais muitas mulheres pernambucanas optaram por adiar o sonho da gravidez foi a epidemia do Zika, sobretudo pelo medo diante dos recorrentes casos recorrentes de microcefalia em crianças nascidas no estado. Dr. Agostinho revelou, ainda, que a busca pelo serviço público de fertilização também sofreu uma queda no ano passado.

Ouça a entrevista na íntegra:

Mudança na dinâmica social

Além do medo da microcefalia nas crianças, a queda no número de nascimentos em 2016 também se justifica por uma nova dinâmica social, de acordo com o especialista em fertilidade humana. “Mudou a quantidade de filhos, as famílias estão menores e muitas mulheres estão adiando a maternidade em seus projetos de vida pessoal e profissional”, observa o médico.

Outra estatística comentada durante entrevista diz respeito à faixa etária na qual as mulheres dão à luz no Brasil. O ginecologista avalia que o número de mulheres que planejam engravidar após os 30 cresceu bastante nas últimas décadas. Ele aponta ainda que, na quarta década de vida, a partir dos 40 anos, os problemas da ordem de infertilidade são mais comuns.

Mais Lidas