Robinho é condenado a 9 anos de prisão por estupro coletivo na Itália

Robinho, que defendeu o Milan em 2013, foi acusado de agressão sexual contra uma jovem de 22 anos numa boate em Milão

JUSTIçA

Rádio Jornal

Imagem

A nona seção do tribunal de Milão, presidida por Mariolina Panasiti, condenou o atacante Robinho, ex-jogador do Milan e atualmente no Atlético-MG, a nove anos de prisão por agressão sexual contra uma jovem de 22 anos. O caso ocorreu em uma casa de festas em Milão, em 22 de janeiro de 2013.

As investigações ainda apontam um estupro coletivo, com participação de Robinho e mais cinco outros acusados.

Antecedentes na Inglaterra

Em 2009, quando estava no Manchester City, da Inglaterra, Robinho enfrentou acusações parecidas. Uma estudante inglesa de 18 anos alegou ter sido abusada sexualmente pelo brasileiro em uma boate quando o jogador estava acompanhado de seus colegas de elenco. A polícia local, no entanto, inocentou o atacante e arquivou o caso.

TAGS

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

CONTINUE LENDO