Assistência Social

Mesmo em asilos ligação do idoso com a família é um fator importante

Na Super Manhã, desta terça, o debate tratou sobre a vida em asilo. E a importância da relação com a família e o idoso

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 28/11/2017 às 17:31
Leitura:

Imagem

O debate da Super Manhã desta terça-feira (28) trouxe a temática sobre a vida nos abrigos. Apresentado por Geraldo Freire, o programa contou com a participação do cantor Nando Cordel, o jornalista Gabriel Marquim e o superintendente do Centro Geriátrico Padre Venâncio, Padre Jerônimo. Na ocasião, foram discutidos o assistencialismo aos menos favorecidos que enfrentam situação de abandono e de rua.

O número de abrigos para idosos tem reduzido, segundo Nando Cordel, isso tem acontecido porque tem ficado cada vez mais complicado ter orçamento para manter os locais. Os custos são muito altos e arrecadação muito baixa. “É muito caro manter um idoso, só de fraldas a gente gasta muito com cada velhinho. A creche para crianças é bem mais barato, porque no asilo a gente tem que manter doutores (médicos), enfermeiros, pessoas para tomar conta, isso 24 horas. Então é um projeto caro”, contou Nando. Além disso, ainda de acordo com o cantor, a fiscalização ela é muito dura, que por muitas vezes impõe determinadas regras que inviabilizam o trabalho voluntário.

Para Gabriel Marquim, o Estado tem que entender que a sociedade civil quer prestar apoio aos necessitados para preencher justamente uma lacuna que existe por culpa do próprio Estado. “Muitas vezes eu tenho uma impressão de que o Estado olhe para as instituições (voluntárias), com uma certa desconfiança. E é uma fiscalização tão minuciosa que acaba muitas vezes atrapalhando o desenvolvimento do trabalho”, desabafou Gabriel.

Ainda segundo Gabriel Marquim, o número de pessoas nas ruas tem aumentado consideravelmente, o que tem causado diversas mazelas sociais. “Nós não temos hoje, no Recife, um abrigo para que as pessoas possam dormir. Por causa disso, as coisas que a gente acontece muito bem vão acontecendo. A criminalidade cresce cada vez mais, o número de crianças aliciadas para o crime cresce cada vez mais, o número de adolescente usando drogas cresce cada vez mais“.

No caso dos asilos, é importante o fator de que o idoso tenha uma ligação com a família. “Muitas vezes esta família não tem condições de manter o idoso em casa, outros porém são abandonados. E a situação de ser abandonado pela família, pelos filhos, causa no idoso muitas vezes uma dor maior que os problemas decorrentes da velhice”, contou o Padre Jerônimo.

Confira o debate completo:

Mais Lidas