ATITUDE ADOTIVA

Conheça a campanha de incentivo a adoção tardia

Lançada na última terça-feira (28) a campanha visa incentivar a adoção tardia e o apadrinhamento afetivo

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 30/11/2017 às 21:46
Leitura:

Imagem

Pernambuco conta com 324 crianças e adolescentes disponíveis para a adoção e 1.028 pretendentes em busca de um filho adotivo. Na prática, essa proporção poderia ser vista com um olhar positivo e até seria, afinal, todas as crianças e adolescentes encontrariam uma família e ainda sobrariam pretendentes. Mas ao se dirigir as estatísticas verifica-se que a situação é mais complicada do que aparenta ser.

Do total de pretendentes em busca de um filho adotivo no estado, 70% quer adotar crianças do 0 a 3 anos, porém a maioria disponível está entre 3 e 17 anos, cerca de 83%. Somado a isso está outro percentual, a cada ano que se segue no abrigo, as chances de encontrar uma família diminuem em 50% para eles, segundo dados do Cadastro Nacional de Adoção (CNA).

A campanha

Com o objetivo de incentivar a adoção tardia, a campanha "Adote - adotar é saber deixar alguém te amar" foi lançada pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e Governo do Estado na última terça (28) no Estado. A mãe adotiva, professora e pesquisadora do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), doutoranda em Psicologia Cognitiva e fundadora do Grupo de estudo e apoio à adoção do Vale do Ipojuca (GEADIP), Tatiana Valério trouxe os detalhes sobre a campanha no programa Movimento.

Ouça na íntegra:

Mais Lidas