Água

Seca: Por ano, Pernambuco gasta R$ 48 milhões com caminhão-pipa

Nesta sexta-feira (1º), o debate da Super Manhã discutiu as medidas que precisam ser adotadas para combater a seca em Pernambuco

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 01/12/2017 às 15:10
Leitura:

Imagem

Com base em um estudo realizado pelo pecuarista Pio Guerra, o pesquisador Otto Bernard e o agrônomo Geraldo Eugênio, foram apresentadas soluções para enfrentar a seca. Apenas em Pernambuco o Governo Estadual gasta por ano R$ 48 milhões com caminhões-pipa, além de outros gastos para o confronto à seca.

Segundo Geraldo Eugênio, é importante a implementação de novas soluções para suprir as cidades que sofrem com a escassez. “Uma coisa é certa, não dá para insistirmos nestas práticas que nós estamos acostumados a ter aqui. Seca é permanente. Todos os anos existem secas, agora alguns anos com seca intensa em amplas regiões”, comentou Eugênio.

Apesar das possíveis soluções para o combate a escassez, Pio Guerra conta que o trabalho não é tão simples. “O nosso organismo é apenas um fórum de discussão, ele quer subsidiar o poder público para planejar em cima disso. Cobrar do Governo um planejamento estratégico sobre a convivência com a seca. Com as ideias que foram captadas e com a aquelas que o poder público possa organizar”. Ainda que muito trabalho tenha sido feito até agora pelos pesquisadores, aqui no Brasil o Poder Público parece ainda não estar tão interessado em possíveis soluções. “Tentar mobilizar todos os estados nordestinos num trabalho de conscientização, o que eu reconheço que não tem sido visto nenhuma iniciativa mais significativa do governo de se envolver no momento. Seja na esfera federal, estadual ou municipal”, declarou Guerra.

As pesquisas foram iniciadas no ano de 2014, mas segundo Pio Guerra elas não param. O que existe são atualizações regulares que vão apontar novos métodos que surgirem. Exemplares da síntese dos primeiros três anos de estudo chegam as faculdades neste mês de dezembro, segundo o pecuarista. Durante a pesquisa diversos países foram visitados, entre eles Estados Unidos, México, África do Sul, Espanha, Austrália, entre outros. O objetivo foi descobrir as causas da escassez em cada região.

Confira o debate completo em:

Mais Lidas