Protesto

Greve geral é adiada por movimentos populares

A greve geral que estava marcada para esta terça (5) foi adiada para próxima semana

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 04/12/2017 às 16:25
Leitura:

Imagem

A Central Única dos Trabalhadores (CUT), as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e centrais sindicais anunciaram, nesta segunda-feira (4), o adiamento da greve geral que estava marcada para esta terça-feira (5). O anúncio foi feito na sede da CUT, no bairro de Santo Amaro, no centro do Recife. A prorrogação ficou para a segunda-feira (12). Segundo o presidente da CUT, Carlos Veras, o objetivo é parar o Brasil no dia em que a reforma entrar em votação. Por isso o adiamento da manifestação. “Mantendo essa agenda de mobilização constante e vigilante, pra que possamos impedir que essa criminosa reforma da previdência seja aprovada”, declarou.

O objetivo da greve geral é protestar contra a reforma da previdência social. A votação que aconteceria nesta terça-feira foi adiada e não tem previsão para ser remarcada. Mesmo com o adiamento, uma mobilização por várias cidades do País acontece na tarde desta segunda-feira, para fazer panfletagem sobre o ato. Em Recife, a ação ocorre na praça do Derby, no bairro das Graças.

Confira a matéria completa na reportagem de Felipe Pessoa:

Greve geral 2017

Neste ano uma greve geral já foi registrada, no dia 28 de abril manifestantes por todo o Brasil se reuniram em ato contra as leis da reforma trabalhista. Além das capitais, diversas cidades espalhadas pelo País registraram as manifestações. O manifesto aconteceu 100 anos depois do registro da primeira greve geral da história brasileira, ocorrida em julho de 1917. Segundo historiadores, uma das mais longas do Brasil.

Mais Lidas