Caso Tamarineira: João Victor é denunciado pelo Ministério Público

O Ministério Público denunciou João Victor por triplo homicídio e tentativa de homicídio nesta quinta-feira (07)

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 08/12/2017 às 0:56
Leitura:

Imagem

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), denunciou nesta quinta-feira (07) o jovem João Victor Ribeiro de Oliveira Leal, de 25 anos, por triplo homicídio, no que diz respeito às vítimas fatais do acidente que aconteceu na tamarineira no dia 26 do mês passado. Além disso, o processo criminal enquadra como tentativa de homicídio a atitude de João Victor em relação aos sobreviventes.

O órgão destaca como agravante no documento, a presença das duas crianças no veículo que foi atingido pelo carro que Victor dirigia. O MPPE também solicitou a suspensão da suspensão da Carteira Nacional de Habilitação dele.

Em nota, o MPPE se mostrou a favor de prisão preventiva dele. “Um automóvel nas mãos do denunciado é um instrumento para a prática de crimes e, deflui do que foi apurado no Inquérito Policial, que se colocado em liberdade, voltará a praticar conduta semelhante, estando vulnerada a Ordem Pública”, traz um trecho do texto divulgado a imprensa nesta quinta.

Jovem provoca acidente após ultrapassar sinal vermelho em alta velocidade

Com nível de álcool por litro de sangue três vezes acima do permitido, João Victor Ribeiro ultrapassou o sinal vermelho do cruzamento coma Rua Cônego Barata com a Estrada do Arraial na Zona Norte do Recife no dia 26 de novembro deste ano. Após cometer a infração de trânsito, o carro que ele dirigia se chocou com o veículo de uma família, que atravessava no cruzamento no momento. O acidente deixou 3 pessoas mortas e dois sobreviventes. A vítimas fatais foram Emília Guimarães da Mota Silveira, Roseane Maria de Brito Souza e Miguel Arruda da Motta Silveira Neto. Resistiram a colisão Miguel da Motta Silveira e Marcela Guimarães da Motta Silveira. João Victor segue preso no Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel).

Mais Lidas