História

Fomos a capital mais importante do mundo, afirma antropóloga sobre PE

Debate da Super Manhã destaca a história de Pernambuco e a importância que a capitania açucareira teve para o mundo

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 12/12/2017 às 14:50
Leitura:

Imagem

Programa da Super Manhã promoveu um passeio pela história pernambucana. O debate contou com a presença antropóloga e membro da Academia Pernambucana de Letras, Fátima Quintas, o professor de história Leonardo Dantas e o historiador Fernando Gonçalves. O debate tratou da cultura do plantio da cana-de-açúcar, que até os dias atuais é uma das maiores forças da economia pernambucana, às revoluções históricas do Estado e o movimento cultural musical em Pernambuco.

Segundo a antropóloga Fátima Quintas, a civilização do açúcar começou aqui. “Fomos a capital mais importante do mundo, fomos a capital do açúcar, aqui era o açúcar que dominava tudo”. Para o professor Leonardo Dantas, o Estado recebe muitas influências de Duarte Coelho que ao vir de Portugal trouxe para Pernambuco os primeiros mestres de açúcar, porém o solo para uso da agricultura é fraco. “Por conta das nossas revoluções ideais perdemos dois terços do território pernambucano, perdemos as comarcas de alagoas e do vale do São Francisco”.

Diversidade cultural é um dos fatores sociais que diferenciam Pernambuco de outros estados, Fernando Gonçalves conta que esse fator influencia diretamente no ego pernambucano. “Pernambuco humilha, Daí a vaidade pernambucana, Pernambuco foi mais em tudo. Quando tinha o prêmio Shell de Música, e entraram os pernambucanos, tiveram que criar um prêmio regional porque se não num dava para competir com a qualidade daqueles que surgiam aqui da terra”, declara.

Confira o debate completo:

Mais Lidas