SAÚDE

OMS recomenda não catalogar princípio ativo da maconha como droga

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o canabidiol, princípio ativo da maconha, é de uso terapêutico e não tem risco de gerar dependência

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 15/12/2017 às 8:37
Leitura:

Imagem

Uma recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) pode mudar a forma como o canabidiol (CBD), um princípio ativo da maconha, é encarado. A OMS recomendou que o CBD não seja catalogado como droga.

De acordo com o comunicado, estudos em animais e humanos mostra que o uso do canabidiol poderia ter algum valor terapêutico para as convulsões derivadas da epilepsia e de outras condições relacionadas. Quando o canabidiol tem uso terapêutico, não existe risco de gerar dependência, como ocorre com outros canabinoides, diz a recomendação.

Especialistas falam sobre os novos tratamentos para epilepsia
Marcha da Maconha promove discussão sobre uso medicinal do canabidiol

Maconha

De acordo com a OMS, a maconha é a droga ilícita mais usada em nível mundial. Em 2013, um levantamento estimou que 181,8 milhões de pessoas entre 15 e 64 anos usaram a planta sem propósitos médicos.

Mais Lidas