Trânsito

Cidadão se iguala um bandido quando comete um crime de trânsito

Gerente de segurança afirma que o uso de celular no trânsito, pode configurar crime em caso de acidentes com vítimas

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 18/12/2017 às 16:47
Leitura:

Imagem

O programa da Super Manhã, nesta segunda-feira (18), tratou dos riscos que o celular pode causar em diversas ocasiões. Segundo o gerente de segurança Celpe, Hugo Vidal, um caso que tem se tornado comum são de choques elétricos por utilizar o telefone enquanto ele está carregando. “Vamos evitar está usando o celular conectado a tomada”, reforça. Outro fator que tem se tornado muito comum de se perceber é o uso do aparelho no trânsito. “A melhor maneira de colocar o cidadão de bem na mesma vala comum de um bandido, é com entendo um crime de trânsito”, declarou Hugo.

De acordo com o médico cirurgião João Veiga, os aplicativos de mensagens também são uma forte influência para as desatenções dos motoristas e pilotos. “Não é porque o pessoal está atendendo só não, é porque está digitando”. A prática tem sido fácil de ver em ônibus e táxis, segundo o médico.

O coordenador do SAMU, Leonardo Gomes, conta que a maioria das ações educativas do Detran tem focado o combate ao uso de telefone ao dirigir. “O celular é tão perigoso quanto o álcool, na direção”. Ainda de acordo com Leonardo, é muito comum também ver o uso dos aparelhos em postos de combustíveis. Apesar de não ter tantos acidentes com o precedente, é algo que pode causar um acidente gigantesco. Isso porque, o uso de telefones celulares em postos de gasolina pode causar explosões com proporções enormes.

No programa também foram debatidos outros tipos de acidentes, que acontecem por falta de segurança e que superlotam os prontos-socorros dos hospitais pernambucanos.

Confira o debate completo:

Mais Lidas