Política

PSL diz que não quer filiação de Bolsonaro e o acusa de autoritarismo

O deputado Jair Bolsonaro está em busca de um partido para disputar a eleição presidencial de 2018

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 21/12/2017 às 13:54
Leitura:

Imagem

Depois de algumas especulações, o Partido Social Liberal (PSL), divulgou nota dizendo que não vai aceitar a filiação do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), pré-candidato à Presidência da República em 2018. O debate sobre a possibilidade de Bolsonaro disputar a eleição pela sigla surgiu depois que o parlamentar se reuniu com o líder do PSL, o pernambucano Luciano Bivar.

Ainda segundo a nota do PSL, foi Bolsonaro quem procurou a legenda. No entanto, o PSL alega que tem "divergências de pensamento" com o deputado.

"Bolsonaro representa o autoritarismo e a intolerância tanto na economia, quanto nos costumes, sendo a antítese completa das nossas ideias", diz a nota.

Em busca:

Segundo colocado nas pesquisas de intenção de votos para a Presidência ano que vem, Jair Bolsonaro vem sondando legendas há alguns meses, em busca de uma que viabilize sua candidatura. Bolsonaro deixou o Partido Progressista (PP) e migrou para o Partido Social Cristão (PSC), no entanto o deputado já estaria descontente no PSC por causa de críticas que integrante do seu partido fazem a alguns dos discursos do parlamentar.

Bolsonaro também já flertou com o Partido da República (PR) e inclusive já assinou um compromisso de filiação ao Partido Ecológico Nacional (PEN), que deve mudar de nome para "Patriota".

No entanto, o problema com a legenda até agora é que ela não disponibilizou os cargos de comando de alguns estados para Bolsonaro.

Mais Lidas