Interior

Ela entrou em pavor, disse médico que examinou criança em Catende

Médico que fez o exame clínico no sistema genito-urinário da criança diz que reação dela é indício de que ela já havia sido abusada sexualmente

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 28/12/2017 às 9:56
Leitura:

Imagem

Atualizado às 15h: Em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (28), a Secretaria de Defesa Social (SDS) apresentou um laudo do Instituto de Medicina Legal (IML) que descarta que o abuso sexual tenha sido praticado contra a criança. A informação inicial foi dada pela policlínica de Catende, horas depois de a menina ter sido encontrada.

O médico Flávio Augusto, que atendeu em Catende, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, a criança de três anos que foi sequestrada em Panelas, informou que o exame pericial realizado na menina identificou que ela havia sofrido agressão sexual. De acordo com o laudo, o hímen da menina havia sido rompido. Porém, o médico não soube precisar quando foi a violência. "Eu não tenho como confirmar se era recente, agudo, ou coisa mais antiga", informou.

Flávio Augusto também disse que na hora de realizar o exame clínico no sistema genito-urinário, a criança ficou apavorada. "É um grande indício de que ela já havia sido abusada sexualmente", explicou. Perguntado se a menina vai precisar de tratamento psicológico, o médico disse que a paciente precisará de apoio psiquiátrico e psicológico "para o resto da vida". Além disto, a menina de três anos também apresentava quadro de desnutrição e está apenas com 10 quilos.

Menina encontrada nessa quarta

A criança foi localizada na noite de quarta-feira (27) no município de Catende, na Zona da Mata Sul, após passar quatro dias desaparecida. Ela foi sequestrada de dentro da casa dos pais no último domingo (24), Véspera de Natal. Ainda não há informações sobre onde a garota estava nos dias em que passou desaparecida. Uma coletiva de imprensa será realizada nesta quinta-feira, no Recife, para divulgar outros detalhes da investigação.

Mais Lidas