TRAGÉDIA

Morreu como um herói, diz pai de piloto do Globocop


O piloto Daniel Galvão conseguiu evitar uma tragédia ainda maior durante queda do Globocop no Pina ao desviar das residências

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 24/01/2018 às 14:43
Leitura:

Imagem

Centenas de pessoas participaram do piloto Daniel Galvão, na manhã desta quarta-feira (24), no Cemitério de Santo Amaro, na área central do Recife. Amigos e familiares do piloto de 36 anos vítima do acidente com o Globocop no mar da Praia do Pina, na Zona Sul do Recife, estiveram juntos no velório em uma casa funerária, próxima ao local do sepultamento.

O estudante Lázaro Francisco Cabral, que ajudou a retirar o corpo de Daniel do mar, foi se despedir do piloto.

A queda da aeronave, modelo robinson 44, só será revelada após a conclusão de uma investigação da aeronáutica prevista para um prazo de 30 dias. Mas, de acordo com o relato dos tios e da companheira do piloto, casados há cerca de 5 meses, Daniel dominava o helicóptero e tinha uma experiência de mais de 1.300 horas de voos.

Muito emocionado, o pai do piloto, senhor Geraldo Galvão, destacou a habilidade do filho ao evitar um acidente maior. "Eu estou me sentindo o pai de um herói. Ia cair em cima de umas casas e a tragédia ia ser maior. Ele desviou das casas para evitar mais mortes e isso que está me confortando um pouco", contou.

Veja momento da queda do Globocop:

A outra vítima fatal, a sargento Lia Maria Abreu de Souza, foi velada na capela do Hospital da Aeronáutica em cerimônia reservada apenas para militares. O traslado do corpo será realizado para o Rio de Janeiro ainda nesta quarta-feira, cidade da família de Lia. A sargento deixou uma filha de dois anos.

Estado de saúde de sobrevivente

Em comunicado divulgado pelo Hospital da Restauração, local da recuperação do operador técnico Miguel Brendo Pontes Simões, de 21 anos, ele permanece na UTI em estado gravíssimo, com ventilação mecânica, sedado e com uso de droga vasoativa.

Uma outra informação passada pela unidade de saúde é a de que o paciente passou por tomografia de crânio e cervical e ficou descartada a necessidade de cirurgia na área.

Acidente

Imagem

Por volta das 6h05 desta terça-feira (23), o helicóptero de uma empresa que presta serviços à Rede Globo Nordeste caiu nas
proximidades da Avenida Antônio de Góes, no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife. Chovia muito no momento da queda.

Segundo o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), o comandante do helicóptero, Daniel Galvão, morreu no
local. A sargento da aeronáutica e controladora de voo Lia Maria Abreu de Souza, de 34 anos, chegou a ser socorrida, mas
também não resistiu à gravidade dos ferimentos.

O operador de sistemas Miguel Brendo foi socorrido e levado para o HR. Ele passou por cirurgia e o estado de saúde é gravíssimo.

O Globocop pertencia à empresa Helisae. De acordo com a Globo, a empresa prestava serviços à emissora há mais de 15 anos.
O helicóptero teria passado por uma inspeção há uma semana.


Mais Lidas