CHOCANTE

Polícia tenta identificar vítima esquartejada em ritual macabro


A polícia encontrou partes de um corpo dentro de um balde na casa de Diego José, em Moreno; ele alegou ter feito um ritual para ficar rico

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 02/02/2018 às 18:13
Leitura:

Imagem

De acordo com o delegado Felipe Monteiro, responsável pelas investigações de um caso chocante, Diego José Minervino, de 26 anos, foi autuado por ocultação de cadáver. Ele foi preso na noite desta quinta-feira (1º) após os vizinhos sentirem um mau cheiro vindo da casa onde ele morava.

A polícia foi acionada e encontrou na residência partes de um braço e perna, mãos, arcada dentária e ainda uma cabeça em alto estágio de decomposição, com larvas de moscas dentro de um balde.

De acordo com a polícia, ele estaria realizando rituais de magia negra no local. As investigações se concentram agora na identificação do corpo que foi esquartejado.

O delegado disse que há indícios de que as partes encontradas na casa do suspeito sejam da mesma pessoa que foi encontrada morta próximo à casa de Diego, às margens do Rio Jaboatão, em Moreno, no último dia 13 de janeiro. “Naquele momento não se tinha identificação da vítima e como não foi encontrada a cabeça ou algo que pudesse facilitar a identificação o corpo foi encaminhado para o IML e foi solicitado o exame de DNA”, disse.

Confira os detalhes no flash de Mário Oliveira:

Enquanto a Polícia Civil realiza as perícias do caso, será solicitada a prisão temporária de Diego José. Ele foi encaminhado à audiência de custódia e deve aguardar a decisão da justiça conforme o resultado das investigações.

Entenda o caso

Diego José Mivervino, de 26 anos, foi preso em flagrante, na noite desta quinta-feira, em Moreno, na Região Metropolitana do Recife, por ocultação de cadáver.

Na casa do suspeito, a polícia encontrou partes de um corpo humano em estado avançado de decomposição. No local, os policiais encontraram duas mãos, dois pés, um crânio, a arcada dentária e uma orelha.

Diego declarou que o cadáver fazia parte de um ritual macabro para que ele ficasse rico.

A polícia suspeita que os restos mortais possam pertencer a Marcos Ferreira da Silva, de 35 anos, que está desaparecido. No dia 13 de janeiro, foi encontrado em um rio de Moreno um corpo sem cabeça, mãos e pés, que pode corresponder ao encontrado na casa de Diego.

Caso seja comprovado que ele é o autor do assassinato, o suspeito também responderá por homicídio.


Mais Lidas