RESPEITO

Aluna é condenada a pagar indenização a professor por danos morais


A Ação foi movida pelo professor contra a aluna e a mãe dela após uma discussão em sala de aula

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 27/02/2018 às 17:27
Leitura:

Imagem

Um caso de indisciplina dentro de uma sala de aula de Pernambuco virou caso na justiça. Uma ex-aluna da Escola Estadual de Referência em Ensino Médio Apolônio Sales, no bairro do Ibura, Zona Sul do Recife, foi condenada a pagar uma indenização no valor de R$ 5 mil a um professor. O fato ocorreu no ano de 2016.

Segundo o professor de matemática e física, Jeff Kened Barbosa, ele lecionava, quando a aluna, na época do 2º ano do ensino médio, começou a conversar com outras colegas atrapalhando a aula. Diante da situação, o docente solicitou que a estudante trocasse de lugar.

A aluna se sentiu ofendida, discutiu com o professor e afirmou que o mesmo não tinha autoridade para trocá-la de banca, como conta o professor. “Foi uma situação estressante criada pela aluna, ela resolveu conversar em excesso e eu pedi que ela trocasse de lugar e aí ela desencadeou todo um processo de brigas e reclamações”, disse.

O professor contou que nenhum outro aluno apoiou a garota. De acordo com Jeff Kened, ele chegou a pedir desculpas para a menina, que na época era menor de idade, mas a mãe disse que não aceitaria e acionou o Conselho Tutelar e o Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Após o caso ser analisado, todos os pareceres foram favoráveis ao professor.

Os detalhes na reportagem de Felipe Rocha:

Desabafo após constrangimento

A sentença foi publicada no dia 20 de fevereiro. Segundo a decisão assinada pelo juiz Auziênio de Carvalho Cavalcanti, o constrangimento que a aluna alega ter sofrido está longe do que seria um dano moral. Jeff Kened Barbosa leciona física e matemática há oito anos na escola e atua como docente há 25.

“Eu entrei com uma ação de ressarcimento, indenização por danos morais. A classe de professores é tão humilhada, rechaçada, desvalorizada por todos que a gente tem que dar um basta nisso. Nós merecemos respeito”, desabafou o professor. “Não é uma vitória minha, mas de todos os professores”, completou.


Mais Lidas