INVESTIGAÇÃO

Médico suspeito de estuprar pacientes ainda não prestou depoimento

Cinco pacientes do médico, que atende na UPA da Imbiribeira, o acusaram de estupro; ele ainda não se apresentou à polícia para confrontar denúncias

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 27/02/2018 às 16:50

Imagem

A polícia ainda aguarda a apresentação para depoimento do médico suspeito de estuprar pacientes da UPA da Imbiribeira, na Zona Sul do Recife. A primeira denúncia contra o profissional foi feita na última quarta-feira (21), por uma jovem de 18 anos.

Na ocasião, a paciente alegou que o médico cometeu abuso contra ela dentro de um dos consultórios da unidade. Após a jovem realizar um exame sexológico, foi constatada a presença de material genético masculino no corpo dela.

Com a repercussão do caso, outras quatro mulheres procuraram a polícia para denunciar o médico.

Para o chefe da Polícia Civil, Joselito Kehrle, o suspeito pode ser um criminoso em série.

Apesar das denúncias e do resultado do exame, o médico ainda não se apresentou à polícia para confrontar o resultado. Mesmo diante das acusações, a prisão do médico não foi decretada. Procurado pela Rádio Jornal, o advogado criminalista Célio Avelino, que não está relacionado ao caso, explica o porquê do procedimento.

Segundo Avelino, pedidos de prisão preventiva não são, necessariamente, relacionados à gravidade da acusação, e sim a possíveis riscos às investigações.

Os detalhes na reportagem de Felipe Pessoa:

Polícia Civil

Por meio de nota, a Polícia Civil afirma que só vai se pronunciar sobre o caso ao final das investigações.

Mulheres vítima de violência relacionada ao sexo feminino podem denunciar os agressores através da Ouvidoria da Mulher, disponível 24 horas por dia. O telefone é o 0800.281.8187.