infecciosa

Surto de conjuntivite: saiba como evitar contágio e se curar da doença


Além da conjuntivite infecciosa, oftalmologista explica que existe a alérgica, que coça e não tem secreção ao acordar, como a outra

Mayra Milenna Gomes
Mayra Milenna Gomes
Publicado em 12/05/2018 às 17:07
Foto: Divulgação
FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), uma das unidades de referência em atendimento oftalmológico registrou um aumento de 351% no número de ocorrências dos três primeiros meses do ano, em comparação com o mesmo período de 2017. Em entrevista a Leonardo Boris, no Comando Geral, neste sábado (12), o oftalmologista Paulo Escarião falou sobre a doença, como se proteger do surto e evitar o contágio.

Ouça entrevista completa:

Como acontece o contágio?

"É no contato direto. Em um aperto de mão com alguém doente ou ao tocar em algo que a pessoa tocou há pouco tempo. O vírus tem capacidade de manter o contágio no meio ambiente. Pelo ar a conjuntivite não é transmissível."

Quais os sintomas?

"A parte branca dos olhos aparece vermelha, sensação de areia nos olhos, a pessoa lacrimeja com facilidade, sensibilidade à claridade e secreção nos olhos na hora de acordar e que deixa eles presos."

Como evitar o contágio e cuidar dos olhos doentes?

"Para evitar o contágio, lavar as mãos com sabão é um ótimo controle e limpar superfícies com álcool 70%", disse. Para tratar a doença, que tem um ciclo de 7 dias, em média, colírios prescritos pelo médico, compressa de águia fria e soro fisiológico".

Conjuntivite alérgica

"Além da conjuntivite infecciosa, existe a alérgica que coça e não tem secreção ao acordar como a outra. Mas, é importante ir no oftalmologista para ele identificar o tipo certo e fazer o diagnóstico e fazer a medicação".


Mais Lidas