ENTREVISTA

Greve dos caminhoneiros será definitivamente encerrada até amanhã, diz ministro


De acordo com Raul Jungmann, há apenas 65 bloqueios de caminhoneiros em estradas federais nesta quarta-feira.

Maria Luiza Falcão
Maria Luiza Falcão
Publicado em 31/05/2018 às 8:15
Foto: Marcelo Camargo / ABr
FOTO: Foto: Marcelo Camargo / ABr
Leitura:

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, declarou na manhã desta quinta-feira (31) que até está sexta-feira (1º), a situação deverá estar normalizada e os pontos de paralisação nas rodovias deve ser zerado. “Chegamos a um pico de 600 pontos de bloqueio e estamos agora com 65. Uma redução de 90%”, declarou o ministro em entrevista a Geraldo Freire. “De hoje para amanhã esse movimento terá parado em definitivo”, disse.

Negociação

De acordo com o ministro, o governo tentou negociar com os caminhoneiros, mas, além . "Você não pode permitir que o País fique refém de uma única categoria", disse.

Investigações sobre locaute

O ministro ainda falou sobre as investigações da prática de locaute, quando se utiliza da força de uma greve para obter vantagens financeiras. O que é ilegal. Jungmann garante que fiscais do Ministério do Trabalho estão indo em empresas para averiguar se tem locaute: “Não vai ter passada de mão na cabeça”, garantiu. Para o ministro, o Brasil “não pode ficar refém de uma única categoria”.

Punições

Auditores do Trabalho estão indo nas empresas para investigar se houve coação dos trabalhadores. Essas empresas podem ser multadas pelo Ministério do Trabalho.

O ministro também acredita que existiram lideranças infiltradas no movimento que agiram através da violência para convencer os caminhoneiros a integrar a paralisação. Sobre caminhoneiros que foram alvo de coação física, Jungmann disse que "esses fortões" serão encontrados e punidos.


Mais Lidas