Ex-secretário de Ipojuca que ofendeu mulher na Rússia é condenado do TCE

O ex-secretário de Turismo de Ipojuca, Diego Jatobá, foi filmado com um grupo de homens ofendendo em tom de "brincadeira" uma estrangeira na Rússia

MACHISMO E MISOGINIA
Ex-secretário de Ipojuca que ofendeu mulher na Rússia é condenado do TCE

Um grupo de torcedores brasileiros, entre eles o ex-secretário de Turismo do Ipojuca, Diego Jatobá, tem sido alvo de críticas e denúncias após ser filmado ofendendo com frases machistas e misóginas uma mulher estrangeira.

Os vídeos, publicados nas redes sociais, mostram um grupo de amigos, alguns vestidos de verde e amarelo. Eles cercam uma mulher estrangeira e pedem para tirar uma foto. De repente, começam a gritar palavras obscenas, ofendendo a moça, que visivelmente não estava entendendo o teor das palavras.

Um dos vídeos foi reproduzido no perfil do Instagram do aplicativo Mete a Colher, já conta com mais de 6 mil visualizações e mais de 500 comentários. As imagens ganharam repercussão neste domingo (17). 

Leia também 

OAB-PE repudia ofensas machistas de brasileiros contra estrangeira

A maioria repudiando a atitude dos torcedores brasileiros. Algumas pessoas classificaram o ato como “ridículo” e “nojento”. Outros disseram que era uma vergonha. Para a co-fundadora do Mete a colher, Renata Albertim, uma atitude machista e lamentável. “Puro machismo e misoginia (...) Foi uma atitude muito infeliz de todos que estavam envolvidos, gritando essas palavras para essa mulher que não entendia. Colocaram essa mulher no lugar de constrangimento”, lamentou.  

Confira os detalhes na reportagem de Cinthia Ferreira:

Ex-secretário é condenado

Um dos homens que aparece nas imagens é o advogado Diego Valença Jatobá, que foi secretário de Turismo de Ipojuca em 2013. Ele também já esteve envolvido em polêmicas quando uma foto dele segurando um maço de notas de 100 dólares circularam nas redes sociais.

Diego também chegou a ser condenado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) por causa de contratos sem licitação quando era secretário em Ipojuca.

O caso ganhou repercussão nacional e está em portais de jornais do Brasil todo. Para ativistas, retratação pública não resolve o problema. “Eu acho que a gente está cansada de uma ‘postagenzinha’ e dizer ‘foi só entre amigos, uma brincadeira’. A gente não quer isso. A gente só quer que você não faça. Não precisar estar botando postagem em redes sociais, a gente só quer que você não faça”, esclareceu Renata.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.