MACHISMO

Quarto envolvido em ofensas à estrangeira é estudante e mora em Dublin


O estudante brasileiro Wallace Prado, de 23 anos, aparece em vídeos entoando coro com ofensas machistas contra uma estrangeira

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 22/06/2018 às 10:22
Reprodução/ Internet
FOTO: Reprodução/ Internet
Leitura:

O estudante Wallace Prado, de 23 anos, é o quarto torcedor brasileiro identificado após ser filmado ofendendo com frases machistas e racistas uma mulher estrangeira na Rússia, no último domingo (17).

A informação foi dada pelo portal UOL e, segundo a publicação, o agressor mora há cerca de quatro anos em Dublin, na Irlanda, e estuda Gestão de Tecnologia de Informação na Dorset College, faculdade local.

Leia também

OAB-PE repudia ofensas machistas de brasileiros contra estrangeira

Envolvido em ofensas contra estrangeira na Rússia já foi preso pela PF

Advogado diz que expulsão de brasileiros depende de interpretação da Rússia

Ex-secretário de Ipojuca que ofendeu mulher na Rússia é condenado do TCE

Ainda segundo informações divulgadas pelo portal, a família de Wallace Prado vive na Zona Leste de São Paulo, onde o jovem nasceu. Ele deletou suas redes sociais.

A repercussão do vídeo

Vídeos publicados nas redes sociais mostram um grupo de amigos brasileiros, alguns vestidos de verde e amarelo, ofendendo uma mulher estrangeira. Os outros envolvidos, fora Wallace Prado, são o advogado e ex-secretário de Turismo de Ipojuca, Diego Jatobá, o tenente da Polícia Militar de Santa Catarina, Eduardo Nunes, e o engenheiro civil Luciano Gil Mendes Coelho.

Nas imagens, eles cercam uma mulher estrangeira e pedem para tirar uma foto. De repente, começam a gritar palavras obscenas, ofendendo a moça, que visivelmente não estava entendendo o teor das palavras. As imagens ganharam repercussão no domingo (17).

A OAB de Pernambuco e a PM de Santa Catarina já emitiram notas de repúdio sobre o caso (a organização dos advogados levará o caso ao conselho de ética). Além das instituições, milhares de pessoas, incluindo famosos como as cantoras Ivete Sangalo e Preta Gil e as atrizes Bruna Linzmeyer e Nathalia Dill e mostraram-se indignadas com a atitude dos brasileiros, entre elas diversas artistas, que falaram sobre machismo, assédio e racismo.


Mais Lidas