AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA

Esposa e filho suspeitos de matar médico em Aldeia passam por audiência


Os suspeitos vão prestar depoimento no Fórum de Jaboatão. O corpo do médico Denirson Paes foi encontrado dentro de um poço no condomínio onde ele morava, em Aldeia.

Maria Luiza Falcão
Maria Luiza Falcão
Publicado em 05/07/2018 às 8:58
Leopoldo Monteiro / TV Jornal
FOTO: Leopoldo Monteiro / TV Jornal
Leitura:

A farmacêutica Jussara Rodrigues da Silva Paes e o filho mais velho dela Danilo Paes Rodrigues, deixaram a carceragem da Polícia Civil do 6º Batalhão Henrique Dias, em Jaboatão dos Guararapes, na manhã desta quinta-feira (5). Eles foram autuados em flagrante por ocultação do cadáver do médico Denirson Paes, de 54 anos, que estava desaparecido há cerca de um mês. Os suspeitos são a esposa e o filho do médico, que atendia no Pronto-Socorro Cardiológico de Pernambuco (Procape) e estava de férias quando foi assassinado.

De acordo com a Polícia Civil, a audiência de custódia dos suspeitos acontece ainda nesta quinta-feira no Fórum de Jaboatão dos Guararapes, apesar do corpo ter sido encontrado em Aldeia, Camaragibe. Isto porque, segundo a Polícia, Camaragibe não tem estrutura para audiências de custódia. Saiba mais na reportagem de Rafael Carneiro:

O advogado dos suspeitos, Max Medeiros, eles tiveram uma noite tranquila. O advogado não quis gravar entrevista, mas disse que vai acompanhar o depoimento dos clientes.

Entenda o caso

Após passar aproximadamente um mês desaparecido, o médico Denirson Paes da Silva, 54 anos, foi encontrado morto no condomínio de luxo onde morava com a família, localizado no quilômetro 12 da Estrada de Aldeia, em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife (RMR). O corpo do cardiologista, que também era advogado, estava dentro de um poço com cerca de 25 metros de profundidade, no terreno da casa dele, e foi retirado do local com o auxílio do Corpo de Bombeiros.

Informações preliminares apontam que o corpo do médico apresentava sinais de esquartejamento. De acordo com o perito Fernando Benevides, do Instituto de Criminalística (IC), os restos mortais estavam em avançado estado de decomposição.

A delegada Carmem Lúcia Silva Andrade desconfiou do envolvimento da mulher e do filho no desaparecimento de Denirson e solicitou um mandado de busca e apreensão na residência da família após a farmacêutica registrar um boletim de ocorrência sobre o sumiço, no dia 20 de junho. Aos policiais, a esposa alegou que o cardiologista havia viajado para fora do Brasil e não teria retornado. Ele tinha uma viagem marcada para Miami, nos Estados Unidos, no dia 2 de junho.

No fim da noite de ontem, após voltar do condomínio onde a família morava, a delegada afirmou que havia arbitrado uma fiança de R$980 mil para a mulher e o jovem. Como a fiança não foi paga, eles seguem presos.


Mais Lidas