SUPERLOTAÇÃO

Representante da ONU aponta superlotação em centros de ressocialização


Visita foi feita uma unidade de Caruaru, no agreste de Pernambuco e no bairro da Iputinga em Recife

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 09/07/2018 às 22:34
Reprodução/Facebook Gajop
FOTO: Reprodução/Facebook Gajop
Leitura:

Nesta segunda-feira (09) duas unidades da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) foram inspecionadas por um representante da Organização Mundial de Prevenção e Combate à Tortura (OMCT) que é vinculada à Organização da Nações Unidas (ONU). As vistorias foram realizadas em Caruaru e Recife.

O intuito era observar os procedimentos de prevenção e combate à tortura com internos do Centro de Atendimento Socieducativo (Case) em Caruaru e no Case Santa Luzia em Recife. Foram inspecionados espaços administrativos, alojamentos de adolescentes e sala de aula. Todas as informações foram reunidas em para um relatório que será entregue as autoridades competentes ainda em 2018.

Os representantes do governo do estado, da Funase e da Polícia Militar, prometeram apurar as denúncias de maus-tratos aos reeducandos.

O representante da OMCT, o uruguaio Luis Pedernera Reyna, o tamanho dos alojamentos e a quantidade dos jovens internos que ficam no local, são alguns dos principais problemas. Além disso, de acordo com ele, os Cases não oferecem ambientes adequados para os reeducandos.


Mais Lidas