execução

Morte de advogado em Caruaru pode ter motivação passional


Perícia já descartou a possibilidade de latrocínio, que é o roubo seguido de morte

Mayra Milenna Gomes
Mayra Milenna Gomes
Publicado em 13/07/2018 às 18:06
Foto: Reprodução
FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

Com informações do JC Online

Acontece durante toda esta sexta-feira (13) a segunda parte da investigação sobre o assassinato do advogado André Ambrósio Ribeiro, 46 anos, morto na frente da filha de 1 anos e 6 meses, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, na tarde da quinta-feira (12). Até o momento, o delegado Rodolfo Bacelar ouviu a babá da criança, que presenciou o crime, e também a ex-sogra do rapaz, que estava dentro de casa, quando ouviu os disparos de arma de fogo. Com as ouvidas, a equipe da polícia poderá organizar as linhas de investigação, que até o momento não pendem para nenhum dos lados, por motivação passional ou por desentendimentos em casos na profissão.

As duas primeiras testemunhas dão início às ouvidas pela equipe de investigação. De acordo com o delegado, outras pessoas serão intimadas para prestar depoimento. A ex-mulher do advogado, que fazia uma viagem ao Maranhão, está a caminho de Caruaru, após receber a notícia do crime brutal. Ela também está na lista das pessoas que irão até à delegacia.

João Pedro Guerra, advogado em defesa da família da vítima, contou à reportagem do Jornal do Commercio que desde às 9h o delegado escuta os parentes mais próximos. “Mesmo com os primeiros depoimentos, ainda é muito cedo para levantar algo concreto. Porém, nada é descartado pela polícia”, relata o doutor.

"Nesse primeiro momento, a gente está no início do colhimento de provas testemunhais. Temos várias linhas de investigação que estão sendo trabalhadas, mas não podemos adiantar nenhuma delas", conta o delegado Rodolfo.

Ainda segundo o delegado, a babá está chocada com a cena que presenciou e está “muito abalada” para contar detalhes do momento. A mulher relata que o rapaz mandou André entregar a criança a ela e pediu que as duas saíssem do local. Em seguida, mandou o advogado se abaixar, efetuando os cinco disparos que foram fatais.

Crime pode ter sido encomendado

Nas primeiras diligências feitas no local, o perito Cleomarcio Miguel, da equipe do Instituto de Criminalística (IC), conta que já foi descartada a possibilidade de latrocínio, que é o roubo seguido de morte. “Com a vítima, além dos pertences, havia pouco mais de R$ 1 mil, caracterizando que o crime não pode jamais ter sido latrocínio, mas execução sumária”, relata o perito.

Separado da mulher há cerca de três meses, André Ambrósio estava morando no Recife e tinha ido à Caruaru visitar a filha, e em seguida retornaria à capital. Segundo o delegado Márcio George, que apurou os detalhes do crime no local, imagens de outras câmeras de segurança de residências localizadas no Loteamento Itamaraty, onde aconteceu o crime, mostram um carro parado na frente da casa da ex-sogra de André, no momento em que ele chega para buscar a menina.

O advogado pega a criança, a coloca no carro, juntamente com a babá, e segue para um passeio no Shopping Difusora, no centro de Caruaru. Neste momento, o veículo Citroen, de cor prata, já estava o seguindo. Dois homens que estavam dentro do carro aguardam até às 16h46, hora em que o advogado retorna do passeio com a filha, e dão início à execução.

Enterro

Enterro do advogado morto em Caruaru
André Ambrósio Ribeiro, de 46 anos, foi morto na frente da filha de 1 ano e 6 meses
Foto: JC Imagem

Em um momento de dor e indignação, familiares e amigos se despediram do advogado André Ambrósio Ribeiro, de 46 anos, morto na frente da filha de 1 ano e 6 meses, em Caruaru. O corpo foi enterrado na tarde desta sexta-feira (13), no cemitério de Santo Amaro, na região central do Recife. A mãe da vítima, abalada com a tragédia, pedia a todo instante que o filho voltasse à vida e o esclarecimento dos fatos. “Não queria saber quem foi, só queria saber o por quê. Por que meu Deus?”, lamentava a mulher que perdeu precocemente o filho.


Mais Lidas