aldeia

Esposa de médico afirma que morte do marido foi para incriminá-la


A declaração de Jussara Paes foi dada na colônia penal feminina do Recife à delegada responsável pelo caso

Mayra Milenna Gomes
Mayra Milenna Gomes
Publicado em 18/07/2018 às 13:42
Foto: Reprodução/TV Jornal
FOTO: Foto: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Em depoimento prestado à polícia, a farmacêutica Jussara Paes, esposa do cardiologista e advogado Denirson Paes, disse que não sabe quem matou o marido e que colocaram o corpo dele na cacimba para incriminá-la. A declaração foi dada na colônia penal feminina do Recife à delegada responsável pelo caso, Carmem Lucia. Ainda de acordo com o documento, em relação ao filho mais velho do casal, Danilo Paes, também suspeito pela morte do pai, Jussara afirmou que ele passa por um processo de fobia e síndrome do pânico e que Danilo só passou a tomar remédio controlado após a suposta viagem do pai.

Ouça informações com Kimberly Neri:

Perguntada se mandou lavar o quiosque perto da piscina, onde foram encontrados vestígios de sangue, disse que como estava se aproximando a volta de Denirson queria deixar o local limpo. Segundo o depoimento, a farmacêutica alegou que “de maneira alguma” tinha a intenção de se separar do marido. Em determinado trecho, ela disse que eles “discutiam muito no momento de fazer feira, pois ele era muito seguro com o dinheiro e em raríssimos momentos lhe dava o cartão”.

Desaparecimento

Sobre o dia do desaparecimento do médico, ela ressaltou que Denirson iria andando até um apartamento que a família teria em Aldeia e que de lá iria viajar. Ela ainda disse que não teria saído de casa nesse dia e que os dois filhos do casal teriam passado o dia todo na residência. O depoimento foi assinado por Jussara juntamente com uma defensora pública. Por telefone, o advogado da farmacêutica, Alexandre Oliveira, disse que esse depoimento foi prestado sem a presença dele, em uma manobra da polícia para tentar incriminá-la.

Médico morto em Aldeia
Corpo do médico foi encontrado esquartejado dentro de uma cacimba
Foto: Reprodução/Facebook

O advogado não informou quais os próximos passos da defesa no caso. Jussara Paes e o filho Danilo Paes, de 23 anos, estão presos desde o dia 4 de julho quando o corpo do cardiologista, que tinha 54 anos, encontrado esquartejado no poço próximo à casa da família em um condomínio de Aldeia. Ela e o filho são considerados os principais suspeitos do crime.


Mais Lidas