MANGUE SECO

Moradores de Mangue Seco protestam contra reintegração de posse


Segundo os moradores da comunidade Mangue Beach, o terreno onde vivem mais de mil famílias não pertence à propriedade privada, mas sim à União

Maria Luiza Falcão
Maria Luiza Falcão
Publicado em 19/07/2018 às 12:44
Divulgação/PRF
FOTO: Divulgação/PRF
Leitura:

Moradores de uma comunidade da Praia de Mangue Seco protestam na manhã desta quinta-feira (19) contra a desocupação da área, que fica localizada em Igarassu, na Região Metropolitana do Recife. O cumprimento da reintegração de posse está sendo feito pelo 17° Batalhão da Polícia Militar, agente do Choque e pelo Corpo de Bombeiros.

O trecho da BR-101 Norte, no quilômetro 47,5 entre Igarassu e Abreu e Lima, foi interditado com pneus queimados pelos moradores da Comunidade Mangue Beach. A PE-14, conhecida como Estrada de Mangue Seco, também foi bloqueada por um caminhão em chamas. Saiba mais na reportagem de Cinthia Ferreira, da TV Jornal:

Desapropriação

As mais de mil famílias, que vivem na área há mais de nove meses, reivindicam a posse do terreno que pertence ao Gavoa Praia Hotel. ''A gente teve que fazer algumas intervenções pelo caminho para que o nosso advogado tivesse mais tempo. Nós só soubemos dessa reintegração há uma semana, quando eles convocaram uma reunião. Eram para ter avisado antes, para que nós pudéssemos recorrer à questão, mas eles preferiram omitir'', disse um dos moradores e representantes das famílias.

Uma das moradoras, explicou que a ação movida pela associação do Mangue Beach está documentando e provando que, a área em que está a ocupação, não pertence a empresa privada. ''Nós já provamos, no nosso processo, que essa área pertence a união. Estamos aqui por direito'', comentou.

De acordo com as famílias, o processo solicitando a permanência dos moradores no local não foi verificado pela Juíza da Comarca de Igarassu, Simone de Fátima de Oliveira Emerenciano Almeida.


Mais Lidas