HOMICÍDIO DOLOSO

Polícia prende "Dr. Bumbum" no Rio de Janeiro


O médico Denis Cesar Barros Furtado, conhecido como "Dr. Bumbum”, estava foragido há 4 dias, quando uma paciente sua morreu após procedimento estético

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 19/07/2018 às 15:41
Divulgação/ PMERJ
FOTO: Divulgação/ PMERJ
Leitura:

A Polícia Militar do Rio de Janeiro prendeu, na tarde desta quinta-feira (19), o médico Denis Cesar Barros Furtado, conhecido como "Dr. Bumbum”, que estava foragido desde que uma paciente sua morreu devido a complicações decorrentes de procedimento estético realizado na casa dele, no último domingo (15). O médico mora na Barra da Tijuca, bairro nobre do Rio.

Segundo a PM do Estado, Denis Cesar foi encontrado por policiais do 31º BPM em um centro empresarial também na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. A polícia chegou até o médico a partir de informações do Disque Denúncia, que oferecia recompensa de R$ 1 mil por informações do paradeiro.

A mãe de Denis, que também é médica e teve o registro cassado em 2015, Maria de Fátima Barros Furtado, foi presa. Inicialmente, a informação era de que apenas o médico havia sido preso. Mas, em seguida, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro revelou que a mulher também foi localizada com o filho.

Prisões decretadas

O plantão do Tribunal de Justiça havia decretado a prisão de Denis e da mãe dele, Maria de Fátima (que teria participado do procedimento e teve o registro cassado de médica em 2015) e da namorada dele, Renata Cirne, que foi levada para o Presídio de Benfica, na zona norte da cidade.

Os pedidos de prisão temporária de 30 dias foram pelos crimes de homicídio doloso duplamente qualificado e associação criminosa.

Policiais da 16ª Delegacia Policial (Barra da Tijuca) investigam o caso do médico, conhecido como Dr. Bumbum, acusado de ter sido o responsável pela morte da bancária Lilian Quezia Calixto de Lima Jamberci, de 46 anos, no último final de semana ao ser submetida a um procedimento de preenchimento glúteo, que foi feito na cobertura do médico, fora de um centro cirúrgico. A família acusa o médico de ter persuadido a mulher a realizar o procedimento nessas circunstâncias.

O homem conhecido como Dr. Bumbum teria sido auxiliado pela mãe, pela empregada doméstica Rosilane Silva, e pela namorada Renata Cirne.

Segundo as investigações, após o procedimento, a bancária chegou ao Hospital Barra D'or na noite do último sábado (14) com falta de ar, taquicardia e pele azulada, o que indica sintoma de falta de oxigenação no sangue. Ela morreu na madrugada de domingo (15).

O médico responde há vários inquéritos, um deles pelo crime de homicídio.

Alerta

Em nota, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) informou que Denis Furtado não é credenciado na SBPC e, por isso, não tem especialização em cirurgia plástica.

A sociedade disponibiliza em seu site, Facebook, e-mail ou telefone uma consulta para saber se o médico é ou não credenciado para fazer uma cirurgia plástica.

Além disso, a sociedade alerta a população sobre os riscos dos procedimentos com polimetilmetacrilato, material plástico usado em preenchimentos que alteram algumas formas do corpo, conhecido como bioplastia.


Mais Lidas